Imagine sentir o cheiro da cor vermelho. Ou de um livro colorido, de uma roupa roxa. Pessoas sinestetas conseguem.

Elas podem associar um cheiro a uma cor, ou uma pessoa a um sabor (doce ou salgada, por exemplo).

No cérebro deles, os processos se confundem: uma imagem passa pelo córtex visual e também pelo córtex olfatório.

E isso faz com que eles vejam uma imagem e consigam sentir o cheiro dela - cada pessoa sente um cheiro específico.

Curioso, Zachary Howard, um engenheiro aeroespecial, quis imaginar como funciona o mundo dos sinestetas.

Criou, então, uma máscara conectada a sensores de cor, uma placa de computador e tubos de ensaio com óleos essenciais.

Funciona assim: ao passar o dedo com os sensores pelo objeto, a placa capta a cor e envia uma mensagem à mascara para liberar os odores correspondentes àquela cor.

O cheiro exalado depende da programação feita por cada pessoa. O vermelho, por exemplo, pode ter cheiro de rosa.

Só dá para designar essências a três cores: verde, vermelho e azul. O que a placa faz é calcular a proporção desses tons e mesclar as fragrâncias de acordo com essas variações.

Aos interessados em se aventurar pelo mundo da sinestesia, Howard deixou uma lista aqui de como fazer a sua própria máscara.

Já para quem não conseguir montar, Howard deixou um vídeo mostrando como foi a experiência dele. Confira:

Tópicos: Ciência, Tecnologia