São Paulo – Objeto de desejo dos fanboys da Apple, o iPhone 5s sumiu rapidamente das prateleiras dos países nos quais já está à venda. É o que estima o analista de mercado Gene Munster, da consultoria Pipper Jaffray.

De acordo com ele, em informações divulgadas para o site CNET, nas últimas semanas, a disponibilidade do smartphone caiu para menos de 5% em relação aos outros modelos de iPhone ainda no mercado.

Ainda segundo Munster, na ocasião do lançamento do iPhone 5s, que aconteceu em setembro, o dispositivo representava quase 30% dos modelos de iPhone à venda. Mas a demanda por ele logo fez com que seu estoque encolhesse. Como resultado, já em outubro, a quantidade de aparelhos no mercado caiu para 6% e o tempo de espera pelo aparelho é de duas até três semanas.

Para o analista, contudo, este fenômeno não é nada novo. No ano passado, mais ou menos nesta época, consumidores também enfrentaram dificuldades para encontrar o iPhone 5, que apenas em dezembro teve sua produção condizente com a demanda.

A expectativa de Munster, portanto, é que o mesmo aconteça com o iPhone 5s. Quem perde com isso? Possivelmente os brasileiros. Nunca houve uma estimativa oficial sobre quando, afinal, os novos iPhones irão chegar ao país, apenas uma expectativa de que poderiam vir no mês de dezembro.

Contudo, com as notícias de que a demanda pelo iPhone 5s está maior do que o que a sua produção consegue suportar, é possível que a estreia brasileira do aguardado smartphone demore um pouco mais.

iPhone 5s x iPhone 5c

Está mais do que clara a preferência dos consumidores em relação aos dois produtos lançados pela Apple no mês passado: o avançado iPhone 5s e o intermediário, mas super colorido, iPhone 5c. Uma pesquisa revelada em meados de outubro mostrou que o smartphone topo de linha está vendendo até duas vezes mais que o outro modelo.

O fraco desempenho do iPhone 5c, segundo boatos do mercado, fez com que a Apple optasse por reduzir a sua fabricação. De acordo com um site chinês, a maçã teria diminuído a produção diária do aparelho de 300 mil para 150 mil unidades.

A Apple não abre o jogo sobre o número de vendas dos aparelhos separadamente. A única manifestação da empresa veio no início de outubro, quando revelou que os dois iPhones, juntos, atingiram a marca de 9 milhões de unidades vendidas em apenas três dias.

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, iPhone, Smartphones, Celulares, iPhone e iPad, iPhone 5, iPhone 5c, iPhone 5s, Rumores tech, Indústria eletroeletrônica