São Paulo -- O iPhone 5s, o smartphone mais poderoso da Apple, chega às lojas nos Estados Unidos e em outros países nesta sexta-feira, mas parte da imprensa americana já testou o aparelho. As análises elogiam a câmera e o processador, aprovam o leitor de impressões digitais e reclamam da tela pequena.

Uma novidade pouco comentada, mas importante para os brasileiros, é o suporte global a redes 4G LTE. Com ele, o iPhone 5s e seu irmão de plástico, o iPhone 5c, devem ser os primeiros produtos da Apple compatíveis com o 4G brasileiro.

Isso significa, é claro, acesso mais rápido à internet nas cidades onde houver redes 4G disponíveis. A Apple ainda não divulgou quando os novos modelos do iPhone chegam ao Brasil. Uma previsão razoável é que isso deve acontecer no início de dezembro. Confira, a seguir, o que dizem os críticos sobre o iPhone 5s:

Impressões digitais

Uma das principais novidades do iPhone 5s é o leitor biométrico embutido no botão Home (que também continua cumprindo suas funções habituais). Há um anel metálico em torno desse botão que detecta o dedo do usuário, acionando o sensor para ler a impressão digital. 

Walt Mossberg, do site All Things D, define esse leitor de impressões digitais como “game changer”, um avanço capaz de influenciar toda a indústria de smartphones. Fabricantes como a Motorola produziram celulares com sensores biométricos antes. Mas eles não eram muito confiáveis e não fizeram sucesso.

Segundo os relatos, a solução da Apple é diferente. “O iPhone 5s é o primeiro dispositivo digital que vejo com um leitor de impressões digitais simples e confiável, que você pode usar com confiança, sem parar para pensar, para desbloquear o dispositivo em vez de digitar uma senha”, diz Mossberg.

“Você pode até usar esse leitor de impressões digitais, chamado Touch ID, para autorizar compras nas lojas iTunes, App Store e iBook Store”, prossegue Mossberg. “Parece um truquezinho, mas é um avanço real”, conclui.

Mossberg observa que há um bug no sistema, que pede a senha desnecessariamente em algumas situações. Mas a Apple promete corrigir a falha em breve.

Câmera

Há muito o que dizer sobre a câmera do iPhone 5s, um dos itens com mais melhoramentos. A Apple ampliou a área do sensor em 15% sem elevar o número de pixels (continuam sendo 8 megapixels).

O resultado são pixels maiores, que captam mais luz. Isso tende a melhorar as fotos de cenas escuras e aquelas que retratam objetos em movimento. Myriam Joire, do Engadget, relata:

“As fotos que fizemos com o iPhone 5s são consistentemente melhores que as que tiramos com o iPhone 5. Elas são mais nítidas, com detalhes mais sutis, têm cores mais naturais e muito menos ruído”, diz ela.

Para ela, o iPhone 5s ainda perde para seu rival mais forte quando o assunto é fotografia, o Lumia 1020, da Nokia. “Mesmo com os melhoramentos na câmera do iPhone, nossas fotos de teste ainda têm mais ruído e menos detalhes que as mesmas imagens capturadas com o Lumia 1020”, afirma.

O iPhone traz novos recursos de software para fotografia e vídeo que se tornaram possíveis graças ao poderoso processador de imagens (ISP) embutido no chip A7, como um modo de estabilização que combina partes de quatro imagens diferentes e um modo de disparo contínuo.

O ISP também possibilita fazer filmagens a 120 quadros por segundo que aparecem em câmera lenta quando exibidas. “Nos divertimos mais com esse recurso do que qualquer ser humano merece”, diz Myriam. “E a maioria dos vídeos que fizemos tem mesmo aparência de alta resolução”, resume ela.

Um último melhoramento na câmera é o flash bicolor, que emprega dois LEDs de cores diferentes (um branco e outro âmbar). O app da câmera calibra os LEDs para que, combinados, produzam um facho de luz em tom similar ao da iluminação do ambiente. 

Imagens publicadas na web mostram que as fotos feitas com ele realmente têm cores mais equilibradas que aquelas obtidas com o flash simples do iPhone 5.

Desempenho

Anand Lal Shimpi, do site AnandTech, avaliou o desempenho do iPhone 5s rodando quatro programas de teste diferentes. Eles testam principalmente a velocidade de execução de código em JavaScript, linguagem amplamente usada na web.

A conclusão é que, nesse tipo de tarefa, o iPhone 5s é, de longe, o smartphone mais veloz do mundo, muito à frente do concorrente Galaxy S4, da Samsung. Em alguns testes, o iPhone 5s conseguiu bater até tablets criados pela Intel e pela Qualcomm para demonstrar seus respectivos chips.

“O trabalho da Apple no processador A7 tornou o iPhone 5s competitivo contra esses tablets. Em muitos casos, o A7 tem melhor desempenho que um deles ou ambos”, diz Shimpi.

O A7 é o primeiro processador de 64 bits num smartphone. Por enquanto, isso não traz muitos benefícios. Mas eles virão no futuro, quando houver aparelhos com maior capacidade de memória RAM e apps já preparados para trabalhar em 64 bits. 

Bateria

A Apple conseguiu incluir um processador mais poderoso e novos recursos de software no iPhone 5s sem reduzir a autonomia do smartphone. Vejamos o que diz Darrell Etherington, do TechCrunch:

“Uma carga completa da bateria foi suficiente para umas 15 horas de uso, com mais de um dia e meio em espera. Um uso mais intenso, que envolveu assistir a muitos vídeos num avião, trouxe a autonomia para pouco menos de um dia, com 11 horas de uso prático.”

“É uma experiência muito parecida com a que tive com o iPhone 5c, o que mostra que esses dois celulares receberam bons melhoramentos no gerenciamento de energia.”

Design

Não há novidades no design do iPhone 5s, já que ele tem aparência idêntica à do iPhone 5. A única mudança está nas cores, que agora são champanhe, branco e cinza “espacial”. As opiniões sobre isso variam.

Alguns testadores, como Scott Stein, da Cnet, colocam a falta de um novo design entre os pontos fracos. Outros não veem problema nisso. David Pogue, do New York Times, diz apenas que o iPhone 5s é exatamente como o “magro e lindo” iPhone 5 e que a nova cor dourada é “surpreendentemente classuda”.

Software

Se o iPhone 5s não traz mudanças na aparência externa, no software a transformação é radical. O iOS 7 (que também pode ser instalado em outros dispositivos recentes da Apple) vem com novo visual e novos recursos. David Pogue, do New York Times, aprovou:

“Você pode adorar esse design ou pode odiá-lo. Você pode também se acostumar com ele. Mas, em qualquer caso, o iOS 7 é mais eficiente para navegar. Nada na tela é enfeite. Tudo são botões. Então, você gasta menos tempo procurando as coisas. Além disso, a Apple fez um trabalho insano em novos recursos.”

“A Central de Controle, de suprema utilidade, oferece botões para mudar ajustes importantes com um toque (obrigado pela ideia, Android!). O recurso AirDrop despacha fotos, mapas, sites da web e outros itens para dispositivos próximos com iOS 7, rapidamente e sem fio.”

Tela

Um dos itens mais criticados no iPhone 5s é a tela de 4 polegadas, pequena em comparação com a de concorrentes com Android. Scott Stein, da Cnet, diz: “Adoro usar um celular compacto. Mas os concorrentes encontraram maneiras de fazer celulares com tela maior, de 4,7 polegadas, com excelente formato.”

“É o caso do Moto X (da Motorola), em que a tela ocupa quase toda a face. O iPhone 5s tem uma moldura muito mais larga em torno do display. Não posso deixar de perguntar se a tela não poderia ser um pouquinho maior.”

Stein diz que a tela pequena chega a prejudicar a usabilidade do smartphone em algumas situações: “Descobri que editar e apreciar as fotos e vídeos, e até jogar, são tarefas desafiadoras. Quanto melhores são os gráficos e a câmera, mais você precisa de uma tela maior para apreciá-los.”