Aguarde...

TV por assinatura | 19/07/2011 10:17

GVT oferece TV por assinatura em 14 cidades e planeja superar NET

A GVT se prepara para oferecer TV via satélite e via internet em 14 cidades até o final do ano. A meta é superar a NET em dois anos

Daniel Machado, da

Germano Lüders/EXAME.com

Amos Genish, da GVT

Amos Genish, da GVT: "Vamos superar a NET em dois anos"

São Paulo -- Presente em 103 cidades de 18 estados, a GVT pretende lançar seus serviços de TV por assinatura via satélite (conhecida pela sigla DTH, de direct to home) e via Internet (IPTV) nas principais capitais e em outras grandes cidades do país ainda neste ano. O plano havia sido esboçado ainda em 2010. Em maio deste ano, a empresa divulgou que sua meta, muito ambiciosa, é superar a NET em número de assinantes em dois anos. 

O cronograma de lançamento está planejado em duas etapas. No quarto trimestre deste ano, serão atendidas Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife, Campinas, Brasília, Porto Alegre, Fortaleza, Salvador, Goiânia, Vitória, Maringá (PR), Florianópolis, Guarulhos (SP) e a região do ABC paulista. No ano que vem, numa segunda etapa, o serviço será estendido às demais cidades onde a operadora já está presente. Essas informações, não oficiais, foram fornecida por uma fonte que conhece os planos da operadora. Oficialmente, a GVT diz que ainda estuda a lista dos primeiros municípios que receberão os serviços ainda neste ano.

Plataforma híbrida

Somente em 2011, a GVT está investindo R$ 220 milhões nessas operações e trabalhará com uma solução híbrida de TV por assinatura. Ou seja, DTH para transmissão direta e sua rede de fibra para viabilizar serviços interativos e integrados com a Internet (IPTV). Porém, o fornecimento de IPTV depende, ainda, da aprovação do projeto de lei 116/2010, que cria novas regras para o setor de TV paga e permitirá que empresas de capital estrangeiro, como a GVT, usem a tecnologia de cabo em suas operações no país.

A operadora pretende ser a primeira a ofertar serviços de IPTV no Brasil. “Só a GVT tem capacidade para ofertar serviços de IPTV com consistência e qualidade no País”, disse o presidente da operadora, Amos Genish, na coletiva de divulgação do balanço financeiro do primeiro trimestre da empresa. “A velocidade média da banda larga do cliente GVT é sete vezes maior em relação aos clientes que não são da GVT”, justificou, na ocasião, Alcides Troller, vice-presidente de marketing e vendas da operadora. Segundo dados da Nielsen, a velocidade média de navegação da base de clientes da GVT atingiu 9,1 Mbps em março, contra 1,3 Mbps da média brasileira.

Instaladores próprios

Num mercado onde a terceirização dos serviços de instalação predomina, cerca de 60% dos instaladores dos serviços da GVT são funcionários próprios da operadora. E a meta é aumentar essa proporção para 80% até o final do ano.

A meta da GVT é deixar a NET para trás em número de assinantes de TV. "Em dois anos queremos passar a NET", prometeu Amos Genish. A NET conta com cerca de 4,5 milhões de clientes de TV por assinatura via cabo. A missão da GVT pode ser considerada ambiciosa se considerarmos que a Via Embratel, empresa nacional com a segunda maior base de assinantes em DTH, levou cerca de 18 meses para alcançar a marca de um milhão de clientes (atualmente se aproxima de 1,5 milhão).

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados