São Paulo – O Google registrou a patente de um sistema de coleta de sangue sem o uso de agulhas. A retirada é feita a partir de um pequeno dispositivo cilíndrico e a amostra é analisada por um aparelho similar a um relógio inteligente.

O sistema funciona de forma simples: o paciente pressiona o dispositivo contra a pele e aperta um botão para que seja enviado um aumento súbito de gás ao objeto cilíndrico. Dentro do dispositivo há uma micropartícula que perfura a pele e retira uma pequena gota de sangue.

Em seguida, a gota é sugada para dentro do cilindro de pressão negativa. “Essa aplicação pode ser usada para coletar uma pequena quantidade de sangue para um exame de glicose, por exemplo”, explica o Google no documento.

Divulgação/United States Patent Application

Patente de exame sem agulha do Google

Solução simples: o dispositivo pode coletar sangue de qualquer parte do corpo

Isso significa que se o dispositivo for aprovado, ele poderá facilitar a vida de mais de 12 milhões de pessoas que tem diabetes no Brasil. Atualmente, os diabéticos precisam utilizar uma pequena agulha para retirar sangue e usá-lo em um medidor de glicose várias vezes por dia. Desse modo, eles conseguem garantir que seus níveis de insulina estão sob controle.

Essa não é a primeira vez que o Google tenta desenvolver dispositivos para os diabéticos. No ano passado, duas equipes de pesquisa do Google Life Sciences (que foi rebatizada de Verily nesta semana) revelaram que estavam no processo de criação de lentes de contato e sensores do tamanho de band-aids capazes de monitorar os níveis de glicose no sangue.

Tópicos: Ciência, Diabetes, Doenças, Google, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Saúde, Tecnologia