Aguarde...

UFC | 15/02/2012 10:14

Game leva Anderson Silva a octógono virtual

Cigano, Aldo e Toquinho também estão entre 150 lutadores presentes em 'UFC Undisputed 3', da THQ, para PlayStation 3 e Xbox 360

Renata Honorato, de

Divulgação

Anderson Silva no game UFC Undisputed 3

Anderson Silva no game UFC Undisputed 3

"Ser personagem de um jogo é um sonho que sempre tive", diz José Aldo, campeão da categoria peso-pena do UFC e fanático por videogame. O atleta brasileiro – um dos destaques do MMA, ao lado de Rousimar Toquinho, Júnior Cigano, Anderson Silva e Vitor Belfort – é um dos lutadores do UFC Undisputed 3, jogo desenvolvido pela produtora americana THQ para PlayStation 3 e Xbox 360. O título chega às lojas brasileiras nesta terça-feira por 179 reais.

A terceira edição da franquia licenciada pela UFC estreia no país com um objetivo bem claro: atrair novos jogadores. Isso, segundo Neven Dravinski, produtor do título, explica a inclusão de recursos voltados exclusivamente a iniciantes: "Criamos a versão 'amador' para quem está começando a jogar a franquia e a versão 'pro', que traz toda a dinâmica de uma luta de verdade."

O lançamento, que acontece simultaneamente em todo o mundo, não poderia ocorrer em momento mais propício. Além de o país testemunhar o crescimento da popularidade do esporte, o Brasil já responde por 70% das vendas da THQ em toda a América Latina, de acordo com Paola Rodriguez, gerente de marketing da companhia. "É muito importante participar do mercado brasileiro. Queremos reforçar o nosso compromisso com a América Latina."

UFC Undisputed 3 chega às lojas "localizado" para o português. A versão do jogo para Xbox 360, o console da Microsoft, foi produzida no Brasil. Ao todo, 150 lutadores foram recriados digitalmente para o título. Para garantir a fidelidade dos golpes, a THQ realizou a captura de movimento de alguns atletas. Aldo gostou do resultado: "Fiquei até mais bonito do que na vida real", diz.

Para Cigano, a experiência de participar de um jogo é emocionante. "Nunca imaginei ser um personagem de um game e isso é mais um exemplo de reconhecimento do meu trabalho", afirma o lutador. "Gostei de fazer parte deste projeto e vejo isso como mais um passo na minha carreira."

Entre os diferenciais do novo título, está o material extra que acompanha o jogo. A entrada dos lutadores no octógono – personalizada de acordo com o personagem – foi recriada, e a história de cada atleta é detalhada por meio de vídeos.

O novo game também traz o modo Pride, que relembra o já extinto torneio japonês de MMA. Ele conta com as regras antigas e permite ao jogador escolher qualquer lutador para os desafios – ainda que o atleta nunca tenha participado do Pride durante a sua carreira.

UFC Undisputed 3 levou 18 meses para ser desenvolvido e contou com uma equipe de especialistas para reproduzir no ambiente virtual todas as características do torneio. A liga, por sua vez, aprova a iniciativa. "Para o UFC, o game é como uma extensão digital do esporte", afirma o produtor Dravinski.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados