São Paulo – Uma startup chamada Editas Medicine promete revolucionar a saúde ao redor do mundo. A empresa pesquisa e aplica uma revolucionária técnica de edição de DNA, chamada CRISPR-Cas9.

Até agora, quatro empresas já estão desenvolvendo a técnica. De acordo com uma matéria da revista americana Wired, até julho deste ano as quatro empresas juntas tinham sido capazes de levantar ao menos 158 milhões de dólares em investimentos.

A Editas Medicine tem como co-fundador Feng Zhang, físico e químico que detém a patente da técnica de edição de genes. A empresa fica sediada em Cambridge, nos Estados Unidos. Recentemente, a Editas foi premiada pelo Fórum Econômico Mundial como uma empresa pioneira em tecnologia.

Hoje, a Editas Medicine anunciou que completou uma nova rodada de investimentos. No total, foram mais 120 milhões de dólares captados. A rodada foi realizada pela bng0, empresa liderada por Boris Nikolic e criada exclusivamente para esse levantamento.

Nikolic foi conselheiro de ciência e tecnologia de Bill Gates para a Fundação Bill & Melinda Gates – braço filantrópico do fundador da Microsoft. Gates foi um dos financiadores nesta nova rodada.

“Com este investimento, nós temos uma forte fundação da qual podemos desenvolver nossa plataforma de edição de genomas e também continuar com os testes de diversas terapias avançadas”, disse Katrine Bosley, CEO da Editas Medicine, em um comunicado oficial.

“A companhia está na linha da frente na edição de genes – uma das mais excitantes e importantes fronteiras da ciência”, disse o Dr. Nikolic no mesmo comunicado.

Essa foi a segunda rodada de investimentos. A primeira havia sido feita em 2013, ano de fundação da empresa. Na ocasião, foram levantados 43 milhões de dólares.

CRISPR-Cas9

Mas qual é a real importância da nova técnica? A CRISPR-Cas9 foi desenvolvida há cerca de três anos. Pesquisadores esperam poder salvar milhões de vidas com as novas possibilidades abertas.

Até agora, em testes, já mostraram grandes avanços. A técnica permite que edições em genes sejam feitas de forma rápida, simples e, acima de tudo, barata.

Em testes, cientistas já foram capazes de reverter problemas genéticos que resultam em cegueira, puderam parar o avanço de células cancerígenas e até mesmo criaram organismos imunes ao vírus HIV.

A técnica também pode ser usada para edição genômica de DNA não-humano. Em testes, pesquisadores conseguiram desenvolver trigo imune a fungos que podem destruir plantações.

Tópicos: Microsoft, Bill Gates, Personalidades, Empresários, DNA, Ciência, Genoma, Medicina, Saúde, Startups