A maior tela, mais fina e de melhor resolução vai ser de quem? A guerra dos televisores Ultra-HD ou 4K foi aberta na CES, a feira de eletrônica de consumo massivo em Las Vegas, que apresentou os primeiros modelos desses aparelhos.

A gigante sul-coreana abriu um agitado dia de coletivas de imprensa no CES (Consumer Electronics Show) com uma linha que inclui um televisor OLED Signature que oferece "literalmente uma imagem sobre vidro" e que não tem nem a espessura de quatro cartões de crédito empilhados.

Horas depois, o fabricante líder Samsung revelou uma nova linha de televisores LCD de ultra alta-definição que, além de jogar e ver vídeos por streaming, servem como centros de comando para os aparatos conectados do lar, como fechaduras, termostatos, luzes e eletrodomésticos.

"Com seus 2,57 mm de espessura, o painel tem uma medida inédita", disse o vice-presidente de mercado David VanderWaal durante a apresentação do produto.

Os pixeis de OLED emitem sua própria luz, enquanto os pixeis de dos televisores LCD são iluminados por uma luz de fundo.

As telas OLED reivindicam ter pretos mais intensos, o que permite uma maior gama de cores do que nas telas LCD. Também devem ser mais caras.

Mas os televisores LCD continuam dominando o mercado com tamanhos cada vez maiores, segundo a associação norte-americana de tecnologias para o grande público (CTA), que organiza a feira eletrônica que começa oficialmente nesta quarta.

Espera-se que um de cada cinco televisores vendidos este ano tenha mais de 50 polegadas diagonais ou mais e mostre uma imagem em ultra alta-definição ou 4K.

Analistas entrevistados pela AFP consideram que a popularização de televisores 4K se acelerará este ano à medida em que os preços se ponham ao alcance de mais consumidores.

Lar controlado pela TV ou pelo carro

A proposta da Samsung tem como alvo outras funções. Os aparatos de sua nova linha de televisores LCD de ultra alta-definição além de permitir jogar e ver vídeos por streaming, servem como centros de comando para os aparatos conectados do lar, como fechaduras, termostatos, luzes e eletrodomésticos.

O alto-executivo da Samsung Electronics Hyun Suk Kim apresentou os novos SUHD Quantum Dot que, segundo ele, marcam "o início de uma nova era na televisão".

Estes modelos são projetados para consolidar ainda mais o conteúdo tradicional e online e permite jogar mais de 500 jogos, incluindo "Assassin's Creed", que é transmitido online em parceria com o serviço Sony PlayStation Now, sem precisar de um console.

Mas segundo as apresentações realizadas nesta terça-feira na CES, as casas automatizadas não apenas serão controladas a partir da TV, mas até mesmo do carro, de acordo com um projeto conjunto entre Amazon e Ford.

"Os pesquisadores da Ford desenvolveram a maneira de vincular os carros conectados e as casas conectadas", informou o diretor da Ford, Mark Field.

Esta ligação vai permitir manejar desde o carro os objetos domésticos conectados, como luz ou porta da garagem.

Ao contrário, de casa, você pode ligar ou destravar o carro remotamente, verificar o nível de combustível ou carregar a bateria elétrica.

Esse novo recurso estaria disponível "ainda este ano" para os proprietários de veículos equipados com conectividade à bordo Sync que atualmente está em 15 milhões de veículos - espera-se que este número chegue a 43 milhões em 2020.

A conexão é feita usando o Echo, da Amazon, um dispositivo eletrônico em forma de cilindro vertical preto, que combina um alto-falante de 360 graus e um assistente pessoal por comando de voz, Alexa, que é capaz de responder a perguntas sobre o tempo ou as notícias mais recentes, além de controlar os objetos conectados dentro de casa.

Tópicos: Tecnologia, TV, Televisão