Por trás do Facebook que você utiliza todos os dias, com fotos de amigos e atualizações de páginas, há um oceano de código e algoritmos avançadíssimos que sustentam todas as funcionalidades da rede social. Os engenheiros da empresa gastam muito tempo solucionando problemas complexos, e alguns desses avanços de engenharia, considerados úteis para toda a comunidade de desenvolvedores, acabam disponibilizados publicamente. Esse foi o caso de alguns módulos de inteligência artificial, publicados pelo laboratório de IA do Facebook

"O progresso na ciência e na tecnologia acelera quando cientistas compartilham não apenas seus resultados, mas também ferramentas e métodos", diz a companhia em um comunicado. "Essa é uma das razões pelas quais o Facebook AI Research (FAIR) está comprometido com a ciência aberta e com a divulgação de suas ferramentas."

Os módulos disponibilizados pelo Facebook melhoram o desempenho do Torch, um ambiente de desenvolvimento popular na área de inteligência artificial, principalmente para reconhecimento de fotos e vídeos, e utilizado por empresas como Google, Twitter e Intel. Com essa atualização, a velocidade dos algoritmos aumenta 23 vezes, segundo a pesquisa divulgada nesta sexta-feira (16).

Isso também representa vantagens em custos. Uma rotina que custa 1 dólar em poder de processamento de um servidor passa a custar menos de 5 centavos de dólar. Especialistas ouvidos pelo The Verge lembram que essa novidade será muito bem-vinda por startups que trabalham com o Torch, para as quais os custos operacionais representam um ponto especialmente delicado.

Esse não é o primeiro lote de código publicado pelo Facebook. Outros softwares amplamente utilizados por desenvolvedores e nascidos no campus da empresa incluem o Apache Cassandra e o HipHop Virtual Machine

O comunicado completo pode ser lido na página do FAIR.

Tópicos: Algoritmos, Facebook, Redes sociais, Empresas, Internet, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, INFO, Inteligência artificial, Robótica