A BAIC Group será a primeira a possibilitar que os clientes utilizem carros sem motorista em um ambiente simulado de trânsito, disse Rong Hui, o diretor que está supervisionando essa iniciativa.

No segundo trimestre, a BAIC colocará até 10 carros elétricos em um percurso que abrange três campos de futebol americano, com características como semáforos e pontos de referência artificiais, como residências e um hospital.

Talvez o conceito se pareça com o de uma Expo: a BAIC pretende demonstrar suas habilidades com os veículos autônomos e mostrar aos consumidores chineses um pouco do futuro da tecnologia automotiva.

A companhia está tentando se posicionar em um nicho lotado que é disputado pelas maiores fabricantes de automóveis do mundo e por empresas de tecnologia, como a Baidu Inc.

Talvez um de cada 10 veículos vendidos em todo o mundo até 2030 seja completamente autônomo e a China está pressionando as fabricantes nacionais de carros para desenvolverem essa especialidade com o objetivo de estimular o crescimento econômico e continuar relevante frente aos concorrentes dos EUA e da Europa.

“A direção autônoma será a principal área de investimento nos próximos cinco a dez anos”, disse Xu Yingbo, analista-chefe da Citic Securities Co. em Pequim. “A direção sem motorista é o principal objetivo que as fabricantes de automóveis querem conquistar”.

No Salão Internacional de Eletrônica de Consumo (CES), que ocorre nesta semana em Las Vegas, haverá apresentações da Ford Motor Co., da Volkswagen AG e da Kia Motors Corp. A Ford anunciou na terça-feira que triplicou para 30 veículos sua frota autônoma para testes na Califórnia, no Arizona e em Michigan, nos EUA.

Apple e Google

A Ford está trabalhando com a Google para desenvolver carros que dispensam um motorista e a Apple montou uma equipe composta por centenas de pessoas para começar a criar um veículo. Robin Li, CEO da Baidu, fez a demonstração de um sistema de carros autônomos ao presidente chinês Xi Jinping em dezembro, depois que a companhia realizou seu primeiro teste de rua em Pequim.

Para acompanhar o ritmo, a BAIC está buscando investidores de fora para ajudar a financiar seus projetos de direção autônoma, disse Rong, vice-presidente da BAIC Motor Corp., a unidade listada em Hong Kong.

A companhia está negociando com empresas de capital de risco, de internet e de tecnologia. A direção autônoma é uma das prioridades de pesquisa para os próximos cinco anos.

“Muitos investidores querem nos ajudar”, disse Rong, que não quis identificá-los. “Estamos avançando para ser a primeira fabricante de automóveis a testar vários carros autônomos ao mesmo tempo”.

Trânsito do futuro

A BAIC está construindo o percurso de 20.000 metros quadrados do lado de fora do Salão do Automóvel de Pequim, que começa em abril.

Os consumidores poderão marcar um test drive completamente autônomo por meio de um aplicativo que a BAIC está desenvolvendo. Para que a experiência seja mais realista, alguns veículos dirigidos por pessoas também estarão no percurso.

“Queremos mostrar às pessoas como será o trânsito no futuro”, disse ele.

A BAIC pertence ao governo municipal de Pequim e fabrica carros com as parceiras Hyundai Motor Co. e Daimler AG.

É a quinta maior fabricante de veículos da China – com produtos como sedãs, caminhões, ambulâncias e veículos de estilo militar – e conta com os carros e SUVs da marca Senova entre seus modelos mais vendidos.

“Empresas estatais como a BAIC não necessariamente buscam investimentos para pesquisa e desenvolvimento com um retorno econômico imediato”, disse Janet Lewis, analista da Macquarie Group Ltd em Hong Kong.

“Muitas vezes, o objetivo é demonstrar as capacidades ou a liderança da China”.

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Carros, Autoindústria, Veículos, Carros elétricos, Carros verdes, Guia de Carros, Google, Empresas de internet, Inovação, Setores, Indústria