São Paulo - Para alegria de uns e raiva de outros, os paus de selfie viraram febre. O que pouca gente sabe é que, oficialmente, só uma empresa pode vender o produto no Brasil.

Criada na Austrália, a Kaiser Baas é especializada em acessórios para câmeras, celulares e outros gadgets. A empresa foi a única a homologar na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) um produto com as características daquilo que ficou conhecido como pau de selfie. A homlogação aconteceu em dezembro.

Como essa medida é obrigatória para qualquer acessório desse tipo que seja posto à venda no país, o Selfie Stick da Kaiser Baas é o único pau de selfie que pode ser comercializado livremente no Brasil. Os outros são ilegais (ou piratas).

"O processo de homologação durou 4 meses", afirmou em entrevista a EXAME.com Victor Sebastian, chefe de operações da empresa no Brasil.

Selfie Stick

O pau de selfie da Kaiser Baas é compatível com smartphones Android ou iOS que pesem até 500 gramas e tenham largura máxima de 8 centímetros. Feito de aço inoxidável, o bastão mede 24 centímetros fechado e 95 quando é extendido.

Por meio de um dos 4 botões em seu cabo anatômico, ele consegue disparar fotos em celulares com os quais esteja conectado via Bluetooth. Os outros três botões servem para ligar o acessório, conectá-lo por Bluetooth e indicar se o smartphone que vai fazer a foto é Android ou iOS.

Como o produto está à venda apenas no site da Kaiser Baas e nas redes varejistas Angeloni e Condor (que operam só no Paraná em Santa Catarina), é fácil deduzir que a maior parte dos paus de selfie vendidos hoje no Brasil não são da empresa.

Concorrência

"A concorrência é desleal, mas os produtos são diferentes: o nosso tem mais qualidade", se defende Victor.

Ele afirma que os paus de selfies vendidos por camelôs não são tão bons quanto o seu, embora sejam mais baratos. No site da Kaiser Baas, um Selfie Stick está saindo por 250 reais. Entretanto, há vendedores ambulantes que comercializam o acessório por 50 reais.

Jean Felipe Rigo é gerente de produtos da Kaiser Baas no Brasil. Ele espera que a moda dos paus de selfie continue durante todo o verão. De acordo com suas previsões, as vendas do produto devem aumentar ainda mais durante o carnaval. 

"Até março, nossa meta é estar vendendo o Selfie Stick em lojas das cinco regiões do país", afirmou ele em entrevista a EXAME.com.

Tópicos: Anatel, Fotografia, Gadgets, Indústria eletroeletrônica, Tendências