Aguarde...

Arqueologia | 10/08/2013 17:55

Descoberto no Chile assentamento humano de 12.700 anos

Segundo pesquisadores, o assentamento teria sido construído por um povo "nômade-caçador" na região conhecida como Quebrada Maní 12, ao norte de Santiago

AFP / Jerome Prevost

O piloto americano Robby Gordon dirige em dunas localizadas entre Arica e Iquique, no norte do Chile, em janeiro de 2012

Carro é visto em dunas localizadas entre Arica e Iquique, no norte do Chile: assentamento humano de mais de 12 mil anos foi encontrado na região

Santiago - Cientistas do Chile e dos Estados Unidos descobriram vestígios do que teria sido um assentamento humano em uma região desértica próxima à cidade de Iquique, no norte chileno, que teria mais de 12.700 anos.

Segundo a pesquisa, o assentamento teria sido construído por um povo "nômade-caçador" na região conhecida como Quebrada Maní 12, 1.870 km ao norte de Santiago, em uma região de extrema seca no deserto e que não tinha sido muito explorada por arqueólogos.

"Os caçadores-coletores subsistiam dependendo do que a natureza lhes dava. Não produziram seus alimentos. No sítio Quebrada Maní descobrimos que os instrumentos que usavam eram de pedra e de madeira", indicou a arqueóloga Paula Ugalde em um comunicado do Centro de Pesquisas do Homem no Deserto (Chile), difundido esta sexta-feira.

Durante a investigação, que começou em 2005, foram encontradas mais de mil peças, entre elas pontas de projétil, ferramentas como facas, raspadores de pedra, conchas marinhas e pedra vulcânica, o que indica que neste local viviam pessoas que circulavam entre o mar e a cordilheira, segundo os cientistas.

O assentamento é o mais antigo encontrado até o momento no norte do Chile. A região conhecida como Monte Verde, na região de Los lagos, no sul chileno, é o assentamento humano mais antigo da América, com 14.420 anos.

O estudo será publicado na revista internacional Quaternary Science Reviews.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados