São Paulo - Já falamos aqui no HuffPost Brasil sobre os benefícios da barba.

Houve também aquele estudo assustador que colocava as barbas como um criadouro de bactérias entéricas, as mesmas presentes nas fezes. Uow!

Mas agora uma nova pesquisa parece dar novos belos motivos para você não ter medo de ostentar os pelos faciais.

O estudo de um hospital americano, publicado no Journal of Hospital Infection, diz que barba produz uma nova forma de antibiótico. E esse organismo se desenvolve especificamente nas barbas.

A pesquisa contou com a coleta de material dos rostos de 408 funcionários do hospital com e sem pelos faciais. Eles descobriam que os funcionários barbeados tinham três vezes mais a "superbactéria" (Staphylococcus aureus), a grande responsável por enorme parte das infecções hospitalares.

É provável que então que o agente presente nas barbas esteja matando bactérias.

Adam Roberts, microbiologista baseado no University College London, foi consultado pela BBC sobre o assunto. Eis o resultado:

Adam identificou os assassinos silenciosos como parte da espécie chamada Staphylococcus epidermidis. Quando o médico testou-os contra uma Eschercichia coli, bactéria que causa infecção urinária particularmente resistente a medicamentos, o Staphylococcus epidermidis matou-a sem dó.

Seriam as barbas uma nova fonte de antibióticos? É possível acreditar que sim.

Tópicos: Ciência, Medicina, Remédios