São Paulo – O cometa P/2016 BA14, que passou raspando pela Terra na semana passada, era muito mais do que os cientistas haviam imaginado de início. Dados divulgados pela Nasa recentemente mostram que ele tem formato muito irregular, o que causou a estimativa inicial errada.

No dia 22 de março, o cometa BA14 (como é chamado pelos íntimos) passou a “apenas” 3,5 milhões de quilômetros da Terra. Essa é a terceira menor distância registrada por cientistas na história.

Inicialmente, cientistas haviam calculado um diâmetro de cerca de 115 metros (metade dos 230 metros de seu irmão 252P/LINEAR). Após a aproximação e a coleta de informações sobre o BA14, no entanto, chegou-se a um novo diâmetro.

Graças a imagens capturadas por radares, os cientistas descobriram que o diâmetro do BA14 era de um quilômetro—número muito superior ao imaginado anteriormente.

Nasa

“Pudemos obter imagens de radar muito detalhadas do cometa durante três noites de aproximação”, disse Shantanu Naidu, pesquisador do laboratório de propulsão da Nasa em um comunicado oficial da agência espacial.

“As imagens nos mostram que ele tem um formato irregular: parece um tijolo de um lado e uma pera do outro”, disse Naidu. Outra informação sobre o corpo obtida com as imagens é que ele completa um giro em torno de si mesmo a cada 35 a 40 horas.

Veja abaixo um vídeo mostrando as imagens capturadas do cometa.

Tópicos: Astronomia, Ciência, Espaço, Nasa