São Paulo – A Cielo anuncia oficialmente nesta quarta-feira (10) o lançamento de um aplicativo que transforma para iPhone, iPad e iPod touch em máquinas de cartão de crédito, capazes de realizar transações com clientes das bandeiras Visa, MasterCard e American Express. A aposta da empresa é atrair a participação principalmente de profissionais liberais, como médicos, dentistas, advogados e arquitetos, no mercado de cartões de crédito.

O aplicativo “Cielo” está disponível na App Store da Apple gratuitamente, mas para utilizá-lo, o empresário ou profissional precisa se credenciar na Cielo. Uma tarifa mensal será cobrada pelo serviço – promocionalmente R$ 9,90 nos 12 primeiros meses, e R$ 19,90 a partir do 13º mês.

Depois disso, iPhones, iPads e iPods touch poderão ser usados para capturar pagamentos por meio da inserção do valor da venda, número de parcelas, número do cartão de crédito, data de validade e código de segurança. O aplicativo funciona por meio de redes de dados 3G/GPRS de qualquer operadora ou via Wi-Fi, já que os dados trafegam pela internet. Ao finalizar a venda, um comprovante da transação pode ser enviado por e-mail para o cliente.

A Cielo afirma que, assim como um terminal POS, a nova solução segue as regras estabelecidas pelo padrão PCI (Payment Card Industry), que prevê que os dados do pagamento sejam criptografados e que nenhuma informação do cartão fique armazenada nos aparelhos. O aplicativo é compatível com iPad, iPod touch e os modelos 3G, 3GS e 4 do iPhone, desde que o sistema operacional instalado seja o iOS 3.1 ou superior.

Atualmente a Cielo tem uma base de 1,2 milhão de estabelecimentos ativos e, segundo a consultoria estratégica Roland Berger, o público que tem potencial de aderir ao serviço de pagamento por meio dos aparelhos da Apple pode chegar a 3,8 milhões de pessoas. Mais informações estão disponíveis em um hotsite criado pela companhia.

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Cartões de crédito, Setor de cartões, Serviços financeiros, Cielo, Empresas abertas, Empresas brasileiras, iPad, Tablets, iPhone e iPad, iPhone, Smartphones, Celulares, iPod, MasterCard, Tecnologia, Visa