São Paulo – O austríaco Felix Baumgartner subiu 21,8 quilômetros de altura para realizar um feito: pular de paraquedas da estratosfera.

Para chegar tão alto, ele usou um balão de gás hélio e uma cápsula especial, feita com um material extremamente leve e resistente. A cápsula também tinha computadores para ajudá-lo a pular no momento certo.

Felix também precisou vestir um traje especial, equipado com cilindros de oxigênio e feito de um material com proteção ao frio e aos raios ultravioletas – nas grandes altitudes, o ar é rarefeito e os raios solares mais nocivos. O traje também monitorava os seus sinais vitais e enviava para os computadores em terra, controlados pela equipe de apoio do atleta.

Ao pular, ele chegou rapidamente a uma grande velocidade, cerca de 590 quilômetros por hora. Ele demorou cerca de 3 minutos e 40 segundos para pousar em paz em solo americano.

O salto é impressionante. Felix, no entanto, o fez para treinar por um motivo maior. Ele quer pular de uma altura de 37 quilômetros, daqui a quatro ou cinco meses. Se conseguir saltar dessa altitude, Felix pode chegar, por alguns segundos, à velocidade de 1.234 quilômetros por hora, dizem os engenheiros que o acompanham na empreitada. Essa é a velocidade do som.

Com isso, Felix poderá bater um recorde de 16 de agosto de 1960, quando o piloto americano Joe Kittinger pulou de uma altura de 31 quilômetros, também de um balão. E, claro, escrever seu nome na história.

Abaixo, vídeo mostra detalhes da aventura:

Tópicos: Ciência, Tecnologia