São Paulo – Caminhoneiros autônomos utilizam aplicativos gratuitos para encontrar cargas em suas viagens pelo país. É o caso de Valdemir Medeiros, de 56 anos, que utiliza o app da Sontra Cargo há oito meses e passou a realizar menos viagens com o caminhão vazio.

"O app ajuda muito e a internet no celular também", declarou Medeiros, em entrevista a EXAME.com. Ele conta que utiliza o smartphone nos pontos de parada, já que há falhas na rede celular em muitos pontos das rodovias. 

A rota do caminhoneiro pode ser acompanhada pela internet por uma outra pessoa, como, por exemplo, pela esposa do profissional. O recurso é similar ao que acontece em apps de táxi ou Uber.

De acordo com a Sontra Cargo, mais de 20 mil transportadoras anunciam cargas no aplicativo, bem como no seu site. Portanto, o volume de opções para o caminhoneiro é grande.

No entanto, Medeiros conta que muitos dos valores dos fretes anunciados no aplicativo da Sontra Cargo não são reais. "Uma falha gravíssima é que, em alguns casos, o preço anunciado não é o verdadeiro. O valor tem um desconto da agenciadora de carga. Então, um frete de 570 reais de São Paulo para Peruíbe pode ter um desconto de até 100 reais. O lucro do caminhoneiro é pouco", afirmou Medeiros.

Em resposta enviada a EXAME.com, a assessoria de imprensa da Sontra IT declarou que "Para que o caminhoneiro que é cadastrado na Sontra Cargo possa encontrar apenas cargas de transportadoras diretamente, dispomos de filtros que eliminam da lista as cargas agenciadas. Nós entendemos também que nesse momento transitório, os agenciadores que estão na ferramenta, ajudam na oferta de fretes para os caminhoneiros, que representa menos de 5% das cargas totais". 

Outra concorrente nesse segmento de aplicativos de cargas para caminhoneiros é a TruckPad. A companhia tem mais de 5.000 empresas cadastradas, que oferecem trabalhos aos profissionais. 

Sobre problemas com discrepância de preços, a TruckPad diz apenas que não intermedia as negociações.

Para oferecer o app de forma gratuita aos caminhoneiros, ambas empresas contam com monetização vinda de parcerias com empresas de transportes que usam seus apps.

Internet

Por conta da utilização dos aplicativos para encontrar cargas, a internet nos pontos de parada é considerada essencial para um em cada cinco caminhoneiros (19,5%), segundo um levantamento realizado pela Sontra Cargo.

A pesquisa também mostra que a necessidade por internet está relacionada a um crescimento dos smartphones com estes profissionais, uma vez que 71,8% dos caminhoneiros possuem aparelhos próprios com acesso a internet e 62,1% afirmam acessar diariamente a rede. 

O crescimento do uso de smartphones é generalizado no Brasil. Dados da Nielsen indicam que 68,4 milhões de brasileiros utilizaram o aparelho para acessar a internet no primeiro trimestre de 2015, 10 milhões a mais do que no imediatamente trimestre anterior.

A TruckPad não tem um estudo sobre o uso de smartphones dos usuários de seu aplicativo, mas informou que "grande maioria dos usuários tem hoje internet móvel, pois são usuários de smartphones, mas procura Wi-Fi em pontos de parada como forma de otimizar seus dados".

Medeiros, que tem um plano de internet 3G da Nextel, conta que utiliza o smartphone para encontrar cargas, mas também para conversar com a família e com os amigos por WhatsApp e Facebook. "Antigamente, você tinha que comprar cartão para usar telefone público. A internet foi uma das melhores coisas que chegaram para a humanidade", finaliza o caminhoneiro.

Tópicos: Apps, Caminhoneiros, Autoindústria, Caminhões, Internet, Smartphones, Indústria eletroeletrônica