São Paulo — Em breve, os brasileiros não vão mais precisar viajar para o exterior para comprar um iPhone, iPad ou Mac numa Apple Store. A Apple publicou, nesta segunda-feira, uma série de anúncios buscando profissionais para trabalhar numa loja de varejo no Rio de Janeiro. É indício claro de que a empresa se prepara para inaugurar, lá, a primeira Apple Store do país. Os anúncios são para cargos como gerente, encarregado de estoque, líder de loja e líder regional. 

Os textos indicam que pelo menos uma Apple Store está a caminho. Além disso, o fato de a empresa estar buscando um “líder regional” sugere que talvez haja mais de uma loja em seus planos, o que faria sentido em vista do tamanho do país. A vaga de gerente, por exemplo, especifica “loja de varejo” como local de trabalho. Vejamos sua descrição:

“Manter a prosperidade de uma Apple Store exige um conjunto diferenciado de habilidades de liderança e, como gerente, você deverá ser um mestre em todas elas. No ambiente rápido e dinâmico da loja, você deverá demonstrar controle, aprendendo com cada novo desafio.”

O texto prossegue: “Você montará e inspirará equipes de alto desempenho com pessoas únicas, que ofereçam experiências positivas para os clientes que aprendem, compram e buscam ajuda. O mais importante é que você compartilhará a visão da Apple com os funcionários e clientes.”

Quando o usuário clica no botão Enviar Currículo e prossegue com o processo para se candidatar ao emprego, o site informa, como local de trabalho, a cidade do Rio de Janeiro. Se for confirmada, essa futura loja carioca deverá ser a primeira Apple Store na América Latina.

Por enquanto, a empresa possui 394 unidades em 14 países. Elas ficam nos Estados Unidos, Canadá, Europa Ocidental, Japão e Austrália, além da China, o único país emergente nessa lista. Agora, além do Brasil, a Apple procura profissionais para atuar numa loja na Turquia, o que indica que ela terá uma Apple Store naquele país também.

As lojas da Apple são ambientes amplos e elegantes, com rede Wi-Fi grátis para acesso à internet e os gadgets da empresa disponíveis para os interessados experimentarem. Em todas elas, há o chamado Genius Bar, um balcão onde técnicos esclarecem dúvidas e prestam assistência aos usuários. Além de vender os produtos da maçã, as lojas oferecem acessórios de outras marcas. Costumam estar sempre lotadas. 

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, iPad, Tablets, iPhone e iPad, iPhone, Smartphones, Celulares, Mac, Varejo, Setores, Comércio