São Paulo -- Enquanto segue a contagem regressiva para a apresentação da nova geração do iPad nesta terça, a Apple dá dicas de que a versão para iOS de seu popular app GarageBand, para criação musical, passará a ser gratuita.

O evento da Apple vai acontecer no Yerba Buena Center for the Arts, em São Francisco, na Califórnia. Começará às 15h (horário de Brasília), com cobertura ao vivo de EXAME.com. As principais novidades serão os novos modelos do iPad, além de atualizações na linha Mac e, talvez, no Apple TV.

Mas parece que haverá novidades também nos aplicativos da empresa para iOS. A Apple já inclui cinco apps da série iWork (Pages, Numbers, Keynote, iPhoto e iMovie) no iPhone 5s e no 5c. Esses apps continuam sendo pagos para quem comprou um dispositivo da Apple antes de 1º de setembro.

O GarageBand não faz parte desse pacote. A versão para iOS é vendida por 4,99 dólares na App Store  (o GarageBand para Mac já é incluído sem custo adicional nos computadores da Apple). 

Mas, neste fim de semana, uma página com uma nova descrição dos aplicativos para iOS apareceu brevemente no site da Apple, relata o site MacRumors. Nessa página (que não está mais no site), veem-se os novos ícones dos apps, que já haviam aparecido antes, também brevemente, nos ajustes do iCloud. São ícones monocromáticos que seguem o estilo do iOS 7.

Na mesma página, aparece o anúncio de que o GarageBand passa a ser gratuito para todos os dispositivos móveis da Apple. O app inclui gravador de áudio multipistas, instrumentos virtuais e outros recursos para a criação de músicas. Mais fácil de usar que outros aplicativos dessa categoria, ele agrada principalmente a músicos amadores.

Não há nenhum item extra à venda no GarageBand. Mas, segundo o MacRumors, timbres adicionais de instrumentos musicais passarão a ser vendidos no esquema conhecido como “fremium”.

Eric Slivka, que relata a história no site, presume que a razão por que o GarageBand não foi incluído no pacote grátis com os outros apps é que a Apple precisa pagar licenças de uso de alguns dos timbres incluídos nele.

Oferecer esses timbres para compra separada no app seria a solução encontrada para tornar gratuitos os recursos básicos. 

Slivka também observou que as descrições dos demais apps da Apple que apareceram no site sugerem que haverá novidades neles além dos ícones redesenhados. Resta esperar até amanhã para saber os detalhes.

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Apps, iPad, Apps para iPad, Apps para iPhone, iPhone, iOS, Tablets, iPhone e iPad, Rumores tech