São Paulo - A Apple é a marca favorita dos brasileiros quando o assunto é smartphone.

Segundo pesquisa realizada pela MeSeems, empresa brasileira que realiza pesquisas por aplicativos para celulares, a fabricante americana é a preferida de 36% dos entrevistados.

A marca que ficou como segunda colocada no estudo foi a Samsung, com 31% da preferência nacional.

Já a Motorola ocupa o terceiro lugar, com 15%. Segundo a consultoria Kantar Worldpanel, os produtos da Apple ocupam o segundo lugar entre as vendas de smartphones no Brasil, perdendo para os aparelhos com sistema Android e ganhando dos gadgets com Windows Phone.

Os dados da pesquisa da MeSeems mostram que a maioria dos consumidores escolheu seu smartphone pelo design, bem como pelo ecossistema de aplicativos e funcionalidades disponíveis no aparelho (56%).

Para 48%, a reputação da marca também conta. O custo-benefício ficou como item essencial para 43%.

Os iPhones registraram o mais alto grau de satisfação entre as 12.088 pessoas, com idades entre 16 e 70 anos, que responderam à pesquisa da MeSeems: 67% se disseram muito satisfeitos com seus smartphones.

Troca - Apesar de estarem felizes com seus produtos atuais, a troca de aparelhos é frequente: 39% disseram comprar um smartphone uma vez ao ano (pelo menos).

Somente 10% informaram gastar mais de 2 mil reais por seu celular, enquanto 18% declararam desembolsar entre 901 reais e 1.200 reais. Os smartphones que custam menos de 300 reais foram escolha de 2%.

Usabilidade – A pesquisa da MeSeems mostra também alguns hábitos de uso dos smartphones.

As redes sociais são usadas por 92%, vídeos e fotos são vistos na tela dos aparelhos por 74%, 72% usam o gadget para enviar mensagens, e-mails e fazer ligações, enquanto 66% o utilizam para ouvir músicas.

Quase metade dos entrevistados (41%) tem mais que 20 apps instalados no celular.

No entanto, os aplicativos pagos não são populares. Pessoas que compram aplicativos com frequência totalizam 8%, segundo a pesquisa.

A consulta aos smartphones é frenética: 27% disseram consultar o dispositivo a cada um minuto.

Entre os jovens com até 20 anos de idade, o número é maior chegando a 43%.

Isso acontece inclusive no trabalho (70%) e durante viagens (64%). Em casa, esse comportamento se repete para 95%.

Tópicos: Apple, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Marcas, Motorola, Pesquisas, Samsung, Indústria eletroeletrônica, Empresas coreanas, Smartphones