São Paulo – Estudantes e ex-alunos da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram um aplicativo que possibilita a identificação e o mapeamento de irregularidades nas cidades.

Chamada de Cidadera, a plataforma permite que qualquer pessoa aponte problemas como buracos nas ruas, entulho e falta de iluminação. O aplicativo foi desenvolvido para funcionar em smartphones com sistemas IOS e Android e ainda de forma on-line por meio do site.

A ideia é construir um mapa colaborativo que mostre a localização e as fotos dos problemas encontrados nas cidades. E seja um facilitador na divulgação das reclamações, além de auxiliar no processo das soluções.

Lançado em agosto, o Cidadera, em apenas uma semana, registrou mais de cem problemas mapeados só na cidade de São Carlos, no interior de São Paulo.

“Também já estamos com uma presença forte em cidades da região como Ribeirão Preto, Rio Claro e Piracicaba, o que aconteceu muito mais rápido do que esperávamos”, afirmou Carlos Fialho, aluno do curso de Ciências da Computação da USP.

Segundo Victor Morandini Stabile, engenheiro físico formado pela UFSCar, “com o Cidadera é possível ter uma visão geral de tudo que está errado na cidade e há quanto tempo as coisas estão sem solução”. “Isso cria uma pressão maior para que a prefeitura trabalhe rápido”, afirmou.

Como a plataforma não é exclusivamente direcionada ao Brasil, até o fim do ano os idealizadores pretendem estar presentes em outros países. O Cidadera está disponível para download gratuito na App Store e no Google Play Store.

O aplicativo pode ser acessado pelo site.

Tópicos: Apps, Cidades, USP, Universidades, Ensino superior