São Paulo – Os brasileiros estão assistindo mais a vídeos sob demanda, como os oferecidos pelo Netflix e pelo YouTube, do que a TV aberta. Segundo uma pesquisa feita pela IMS Internet Media Services, em parceria com a comScore, 82% dos brasileiros consomem vídeos sob demanda e 73% assistem à TV aberta.

O estudo foi feito com 8.376 pessoas de seis países da América Latina (2.083 do Brasil) entre os dia 02 e 10 de setembro de 2015. Elas tiveram que completar uma avaliação online sobre o consumo de vídeos digitais nos últimos três meses.

De acordo com a pesquisa, os brasileiros passam 13,6 horas assistindo a vídeos digitais – sendo que 37,5% desse tempo (5,1 horas) é gasto vendo conteúdo em smartphones. Enquanto isso, os usuários estão passando apenas 5,5 horas semanais na frente da TV, seja ela aberta ou paga. 

Em toda a América Latina, a quantidade de tempo gasto na internet representa 44% do tempo total gasto em todas as mídias (rádio, revista e jornal) e é quase o dobro do tempo gasto assistindo à televisão.

Com relação ao conteúdo, vídeos gerados por usuários e tutoriais são os mais vistos em smartphones e tablets. Já séries e filmes são mais consumidos na televisão e em computadores. Aliás, os brasileiros estão assistindo mais a esse tipo de conteúdo a partir de serviços pagos.

Isso não é novidade, já que o Netflix (um sistema de streaming de vídeos pago) no Brasil é o segundo mercado da empresa que mais cresce no mundo, com 2,2 milhões de clientes.

Outro resultado encontrado pelo estudo é que 35% dos usuários veem vídeos fora de casa e 14% os consomem enquanto se deslocam para casa ou para o trabalho.

Tópicos: Computadores, Netflix, Empresas, Smartphones, Indústria eletroeletrônica, Tablets, TV, Televisão, Vídeos, YouTube, Google, Empresas de tecnologia, Empresas de internet