São Paulo - Praticamente 1 bilhão de pessoas acessarão o Facebook através de seus celulares regularmente este ano.

O número exato, segundo a previsão da consultoria eMarketer, é de 990 milhões de usuários, o que representará 70,1% da base total da rede social no mundo.

O eMarketer considera como acesso regular a frequência de pelo menos uma vez por mês.

A participação móvel vem crescendo dentro do Facebook. No ano passado, 66,1% da sua base, ou 860 milhões de pessoas, acessaram a rede social regularmente pelo celular.

Em 2018, será 1,34 bilhão de pessoas, ou 75,1% da comunidade do Facebook no mundo.

Brasil

O Brasil é o quarto maior mercado do Facebook em termos de acesso móvel: 57,9 milhões de brasileiros acessarão a rede via dispositivos móveis este ano, o que representará 73,3% de sua base aqui.

No ano passado, foram 47,4 milhões, ou 65,9%. Em 2018, serão 79,9 milhões (84,2% do total), segundo previsão da eMartketer.

Em números absolutos, os campeões em acesso móvel ao Facebook são os EUA: 123,1 milhões este ano.

A Índia, que hoje ocupa o segundo lugar, com 80,6 milhões, terá a liderança em 2018, com 167,7 milhões contra 143,8 milhões dos EUA.

Em termos percentuais, no ranking dos dez maiores mercados, a Indonésia aparece em primeiro lugar: este ano, 92,4% acessarão o Facebook através de dispositivos móveis.

E, em 2018, serão 98,8%. Em números absolutos, a Indonésia está em terceiro lugar este ano (62,6 milhões) e manterá a colocação em 2018 (95,1 milhões).

Publicidade

A receita líquida do Facebook com publicidade móvel em 2015 deve alcançar US$ 10,9 bilhões, ou 73% do seu total.

Trata-se de um crescimento expressivo: em 2014, mobilidade respondeu por 65,1% da receita líquida do Facebook com publicidade, ou US$ 7,39 bilhões.

A previsão da eMarketer para 2016 é que a rede social gere US$ 13,64 bilhões em mobile advertising no mundo.

Tópicos: Celulares, Indústria eletroeletrônica, Facebook, Redes sociais, Empresas, Internet, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Smartphones, Tecnologia, Teletime