Mulher processa Facebook em 123 milhões de dólares depois de ter suas fotos alteradas

Na petição que apresentou em 25 de julho, a moça busca 'justiça plena' por “trauma significativo e extrema humilhação'

Uma mulher chamada Meryem Ali, de Houston, nos EUA, está processando o Facebook em 123 milhões de dólares por conta de fotos publicadas em um perfil falso com seu nome, postadas por um antigo amigo – que também está sendo processado. As informações são do Texas Lawyer.

A mulher acusa o rapaz de alterar as fotos no photoshop, colocando seu rosto em outros corpos nus e deixando-as com teor pornográfico. “Essas fotos falsas e maliciosas retratam a autora em uma luz claramente depreciativa e falsa… como uma pessoa excessivamente ousada e agressiva sexualmente, o que a autora, na verdade não é”, escreveu o advogado de Meryem na denúncia.

Na petição que apresentou em 25 de julho, a moça busca “justiça plena” por “trauma significativo, extrema humilhação, extremo constrangimento, distúrbios emocionais graves, e sofrimentos físico e mental”.

O processo prossegue afirmando que a autora quer “expor as fraquezas e falhas dos mecanismos de privacidade do Facebook, falsamente anunciados e promovidos”. Meryem está exigindo 10 centavos em danos por cada um dos 1,23 bilhões de usuários da rede social, resultando em 123 milhões de dólares.

O Facebook não respondeu ao Texas Lawyer sobre o caso. O processo alega que a rede social não tirou as fotos alteradas do ar até fevereiro deste ano, depois de ter sido contatado pela polícia de Houston. Meryem descobriu sobre o perfil em dezembro de 2013, por meio da família e dos amigos.