Missa de Eduardo Campos é acompanhada por 2 mil pessoas

A mãe de Eduardo Campos, Ana Arraes; a esposa, Renata, e o irmão, João, acompanharam a missa na primeira fileira de cadeiras à direita do altar

Na missa de sétimo dia em homenagem a Eduardo Campos, no Recife, o padre da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, Edvaldo Gomes, disse hoje (19) que a morte do ex-governador não terá sido em vão se o país, a partir de agora, tiver eleições mais limpas e se os maus políticos desistirem da vida pública. Na cerimônia religiosa, juntos, os filhos de Campos disseram ao ler uma mensagem que o “céu ganhou mais que um presidente”.

Durante a cerimônia religiosa, os filhos de Eduardo Campos leram passagens bíblicas. O governo do estado montou um telão do lado de fora da igreja. Cerca de 2 mil pessoas acompanharam a missa em homenagem ao ex-governador pernambucano, morto na quarta-feira (13) em um acidente aéreo no litoral de São Paulo. No acidente, também morreram quatro assessores do político e dois pilotos.

A mãe de Eduardo Campos, Ana Arraes; a esposa, Renata, e o irmão, João, acompanharam a missa na primeira fileira de cadeiras à direita do altar. A celebração foi acompanhada por familiares, amigos e políticos, como o governador de Pernambuco, João Lyra. 

A mãe de Eduardo Campos, a esposa, os filhos e o irmão acompanharam a missa na primeira fileira de cadeiras à direita do altarFernando Frazão/Agência Brasil

No sermão dedicado à memoria de Eduardo Campos e aos problemas do país, Gomes disse que padres não podem se omitir do dever de incentivar os fiéis a votarem corretamente.  “Como seria bom que os maus políticos desistissem. Nós estamos cansados. Honrem a memória de Eduardo afastando-se da política vocês que não prestam. Não é preciso muito explicação. Se o sacrifício de Eduardo e de seus companheiros trouxer eleições mais limpas, tenho certeza de que no céu Eduardo vai ficar muito feliz. Política  não é negocio, emprego. É a dedicação ao bem comum”, disse o padre.

Em meio a dezenas de políticos que acompanharam a cerimônia, o sacerdote disse que os jovens estão se afastando da política pela descrença nos políticos. “Vocês que estavam desanimados e que diziam que não votavam mais, deem a volta por cima em honra de Eduardo e dos que morreram. Sei que estou falando em uma celebração e em uma praça com muitos políticos: meus irmãos políticos pensem nisso. Este país merece ser levado a sério”, discursou.

Editor Fábio Massalli