Microsoft é acusada de explorar desastre japonês de forma oportunista

Uma iniciativa da Microsoft no Twitter para enviar doações às vítimas do terremoto no Japão acabou sendo vista, por muitos internautas, como puro oportunismo da empresa

São Paulo — A Microsoft concentrou-se no Twitter para arrecadar doações às vítimas do terremoto. A empresa usou a conta de seu serviço de buscas, o Bing, para espalhar uma mensagem de apoio ao país. Inicialmente, para participar da campanha, cujo objetivo era enviar ao Japão ao menos 100.000 dólares em donativos, o internauta deveria dar um retuíte no perfil @bing. Cada RT, explicou a companhia, representaria uma doação no valor de um dólar.

Mas a comunidade on-line não aprovou a condição de retuíte imposta pela companhia e pediu que a empresa parasse de explorar a tragédia japonesa de forma oportunista para marketing. Em resposta à reação, a Microsoft usou o próprio Twitter para se desculpar e afirmou já ter doado os 100.000 dólares às vítimas.

Apple

A Apple preferiu usar a sua influência sobre os consumidores para pedir a colaboração popular por meio de um novo recurso implementado em sua loja virtual iTunes. Num espaço dedicado às doações, o usuário pode enviar ao Japão uma quantia entre 5 e 200 dólares, que serão debitados no cartão de crédito cadastrado no serviço. A Apple promete enviar o dinheiro arrecadado à instituição Cruz Vermelha, que, neste momento, trabalha em prol das vítimas do terremoto no Japão.