Laqueadura sem cirurgia é eficaz para evitar a gravidez

Implante de Essure consiste em colocação de dispositivo que provoca reação inflamatória que obstrui as trompas e impede gravidez

São Paulo – Um novo tipo de laqueadura vem sendo oferecido a um número cada vez maior de mulheres pelo Hospital das Clínicas de São Paulo. Sem intervenção cirúrgica, a novidade tem entre suas vantagens a recuperação rápida e o menor custo de realização.

Trata-se do implante do Essure, um dispositivo criado nos EUA e indicado para mulheres com mais de 25 anos ou com, pelo menos, dois filhos. Com cerca de 4 cm de comprimento e espessura de um fio de cabelo, o objeto de aço inox revestido de titânio e níquel é implantado na tuba uterina e, três meses depois disso, passa a impedir para sempre que a mulher engravide.

“Depois de colocado, o Essure provoca uma reação inflamatória que obstrui as trompas”, afirmou Marta Curado, médica representante da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), em entrevista à EXAME.com. Assim, o implante impede a fecundação e, consequentemente, a gravidez.

99,8% de eficácia

Oferecido no Brasil desde 2009, o implante do Essure é feito em menos de cinco minutos e já foi realizado com cerca de 3000 mulheres. Ele apresenta 99,8% de eficácia e não exige repouso posterior. Mas é preciso ter cuidados ao optar por esta alternativa.

Segundo Marta, o dispositivo é contra-indicado para mulheres grávidas ou que tenham tido abortos recentes. Ela lembra ainda que o implante não evita o contágio de doenças sexualmente transmissíveis e deve ser realizado com um profissional capacitado para histeroscopias (procedimento no qual o canal vaginal é penetrado por um histeroscópio, aparelho bem fino que coloca o Essure).

“Após colocação, a paciente deve continuar tomando anti-concepcionais durante 3 meses”, afirma a médica. Depois desse período, um exame aponta o sucesso ou não do implante em obstruir as duas trompas.

A médica lembra que náuseas, cólicas e sangramentos são efeitos colaterais relatados pelas pacientes após o implante. E que, embora seja mais barato por não envolver cirurgias, o procedimento ainda é caro. Segundo ela, um kit de Essure sai hoje por cerca de R$ 5 mil.