Gmail usa fita magnética para recuperar mensagens

O Google diz que está recorrendo a fitas magnéticas de backup para recuperar as mensagens do Gmail apagadas dos servidores

São Paulo — O Google reduziu, ontem, a porcentagem de usuários atingidos pelo bug que afetou o serviço de e-mail da empresa, o Gmail. De acordo com post publicado no blog do Gmail, a falha atingiu 0,02% dos usuários – cerca de 40 mil pessoas apenas. Os usuários atingidos tiveram suas contas e mensagens bloqueadas desde o início da manhã de ontem. 

A previsão inicial da empresa era de que 0,29%, ou cerca de 600 mil usuários, tivessem sido atingidos. Em seguida, o número foi reduzido para 0,08%, ou 150 mil usuários. O Gmail possui, aproximadamente, 200 milhões de contas cadastradas.

Também no blog, o Google tentou explicar a pane. “Sei que alguns de vocês estão pensando: como isso pode acontecer se temos várias cópias de seus dados em diversos data centers? Em alguns casos raros, erros de software podem afetar várias cópias dos dados. Foi o que aconteceu aqui. Algumas cópias de e-mail foram suprimidas, e nós temos trabalhado duro para recuperá-las”, diz a mensagem.

Fitas magnéticas

Porém, o mais interessante vem na sequência, quando o Google afirma que mantém um backup das contas em fitas. “Para proteger as informações a partir desses erros incomuns, também temos o backup em fita. Uma vez que as fitas estão offline, elas estão protegidas contra erros de software como esse. Porém, a restauração desses dados leva mais tempo”, completou. 

Se por um lado, a decisão de manter um backup em fitas mostrou-se imprescindível para a segurança dos dados, por outro ela expôs uma vulnerabilidade no modelo de computação em nuvem. Se ele é tão seguro quanto afirmam as empresas, por que seria necessário manter backups offline? E qual foi o último ponto de sincronia entre os data centers e as fitas?

Em mensagem publicada em seu Apps Status Dashboard no final da tarde de ontem, o Google informou que ainda faltava restaurar 0,012% das contas de e-mail. O trabalho deve ser concluído hoje.