Gamescom consolida-se como feira de videogames além dos consoles

Nesta edição, o evento inclui debates sobre celular e tablets, comunidades "online", jogos independentes e jogos sociais

Colônia – Os jogos para celulares, tablets e redes sociais ganham cada vez mais espaço no lazer dos usuários, uma tendência presente na feira europeia Gamescom, onde estão à mostra novas propostas e em debate o futuro destas plataformas.

Gamescom, a mais importante feira de videogames da Europa, que ocorre em Colônia (Alemanha) até o dia 21 de agosto, inclui nesta edição conferências e debates em torno de quatro novas áreas temáticas: celular e tablets, comunidades “online”, jogos independentes e jogos sociais.

Ao contrário de em outras grandes feiras do setor, como o E3 de Los Angeles, onde é difícil encontrar jogos que não sejam destinados aos consoles, a Gamescom se adapta aos novos tempos para mostrar suas propostas ao público e fazer negócios.

Essa é a sensação de Sina Kamala, diretora de comunicação da desenvolvedora de jogos sociais Wooga. A companhia lançou em Colônia o lançamento de “Magic Land”, mais um título que soma-se a outros da companhia consolidados no Facebook, como o concurso de inteligência “Brain Buddies” e o centro veterinário “Happy Hospital”.

Um dos obstáculos a este tipo de videogame é que, como os usuários não costumam investir dinheiro nele, podem abandoná-los rapidamente, por isso que Sina insiste na necessidade de incluir atualizações “semanalmente”, postura que para Wooga refletiu inclusive no aumento do número de funcionários, que cresce proporcionalmente ao sucesso dos produtos.

EA é uma das grandes desenvolvedoras que recentemente aderiu aos jogos sociais com clássicos adaptados como “Sims Social”.

A porta-voz da Wooga afirma que, embora “seja interessante” ver o que fazem as grandes empresas “no âmbito social”, em sua empresa não está “assustada” com a concorrência: “eles que devem ficar surpresos com o que conseguimos sendo uma empresa tão pequena, com cem trabalhadores”.

Bethesda é outra companhia que se adaptou aos novos tempos, lançando uma versão do popular “RAGE” para os dispositivos Apple, uma iniciativa que rendeu 100 mil seguidores no Facebook, recorde que a empresa premiou permitindo download gratuito do jogo durante esta semana.

A Sony não quer ficar atrás: além de dedicar espaço ao seu celular-console Xperia Play, seu “Uncharted: Golden Abyss” foi premiado no Gamescom como o melhor jogo para celular da feira.

Na carta de boas-vindas aos visitantes de Gamescom, o diretor da associação alemã de software de entretenimento interativo, Olaf Wolters, também deixa claro esta tendência em direção aos novos suportes de videogames.

Os desenvolvedores de jogos dirigem o foco agora para conquistar a atenção das mulheres de maiores de 40 anos e, em geral, pessoas com pouco tempo livre, um mercado aberto ao lazer digital interativo através de celulares, redes sociais e navegadores da internet.