Funcionários da Amazon na Alemanha são convocados para greve em disputa salarial

A empresa emprega 9 mil funcionários em nove centros de distribuição na Alemanha

O sindicato Verdi convocou funcionários da varejista online Amazon a entrar em greve em cinco locais na Alemanha, à medida que uma disputa sobre salários e condições segue em curso.

O Verdi disse em um comunicado que tinha convocado trabalhadores à greve nos centros de distribuição em Bad Hersfeld, Leipzig, Graben, Werne e Rheinberg.

Funcionários em Bad Hersfeld, Leipzig e Graben vão entrar em greve de segunda a quarta-feira, enquanto os trabalhadores em Werne pararão as atividades na segunda e terça-feira.

A Amazon emprega um total de 9 mil funcionários em atividades de armazéns em nove centros de distribuição na Alemanha, seu segundo maior mercado atrás dos Estados Unidos, além de 14 mil trabalhadores sazonais.

O Verdi quer que a Amazon aumente os salário para os trabalhadores em seus centros de distribuição em conformidade com os acordos coletivos de trabalho no setor de correspondência e indústria do varejo na Alemanha, tendo organizado várias paradas ao longo do ano passado.

A Amazon, no entanto, tem rejeitado a demanda, argumentando que considera os funcionários que trabalham em seus armazéns como trabalhadores do setor de logística, e que eles recebem salários acima da média pelos padrões dessa indústria.