Fraudes eletrônicas em bancos aumentam 36% no primeiro semestre de 2011

Levantamento da Febraban revela que o prejuízo contabilizado pelas instituições financeiras foi de 685 milhões de reais entre janeiro e julho deste ano

São Paulo – Entre recursos desviados na internet e cópias das trilhas de cartões em máquinas adulteradas, as fraudes com transações bancárias realizadas eletronicamente resultaram em um prejuízo de 685 milhões de reais no primeiro semestre do ano. Levantado pela Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), o número é 36% mais alto que o registrado pelas instituições financeiras no mesmo período de 2010.

Para o diretor técnico da entidade, Wilson Gutierrez, o aumento é uma uma consequência direta da difusão dos meios eletrônicos como forma de pagamento. A falta de uma legislação específica para punir os criminosos e o descuido de muitos usuários também explica o avanço no número de fraudes.

Em relação à internet, ele reforça que o consumidor muitas vezes informa códigos e senhas ao ser iludido por esteonatários. Outro cuidado que passa batido é a adoção de medidas de segurança, como a instalação de antivírus, sistemas operacionais legítimos e firewalls. Veja como é possível evitar o furto do seu cartão de crédito.