Firefox OS só será lançado comercialmente no 2º semestre

Aparelho de testes com a plataforma da Mozilla com a Telefônica/Vivo está sendo entregue a desenvolvedores durante a Campus Party para "amadurecimento" de aplicativos

São Paulo – Apesar da expectativa inicial de lançamento comercial para fevereiro, os planos para a plataforma Firefox OS estão caminhando mais lentamente. Em coletiva de imprensa na Campus Party nesta terça-feira, 29, o presidente da Telefônica/Vivo, Antonio Carlos Valente, afirmou que o lançamento ao consumidor só acontecerá no segundo semestre do ano. Um dos motivos, de acordo com a empresa, é amadurecer o ecossistema de aplicativos. Por isso, o evento da operadora em São Paulo está recebendo 164 aparelhos para distribuição entre desenvolvedores na maratona Hack-a-ton.

“Queremos fazer o lançamento comercial em 2013 com parceiros como a Fundação Mozilla e o Facebook”, afirmou Valente a jornalistas. Uma das ideias é que a plataforma atraia o interesse também de outras operadoras. “Cabe a cada uma decidir. A essência do projeto é ser aberto. Aos poucos, o mercado vai adotar”, completou diretor de desenvolvimento de terminais da Telefônica, Hilton Mendes.

“Não vamos falar de preços, mas a ideia é que, com esta tecnologia baseada em web, seja preciso menos processador e memória”, afirma o CEO e co-fundador da Geeksphone, Rodrigo Silva-Ramos y Pidal, dando a entender que manterá o plano de oferecer aparelhos ao menor custo possível para os mercados emergentes. A Geeksphone é parceira da tele no projeto que está ajudando no desenvolvimento do sistema.

O aparelho conta com interface simples e tela sensível ao toque, possui tempo de resposta semelhante ao de um Android médio, com possibilidades de configurações razoáveis (idioma, layout, sons e cerca de 16 GB de armazenamento) e conectividade HSPA+, Wi-Fi e bluetooth. Poderá ser uma atrativa oferta para competir com aparelhos de entrada de marcas como Samsung e LG, mas ainda dependerá muito de uma oferta de aplicativos interessantes o suficiente – daí a importância da iniciativa da Telefônica durante a Campus Party. “É uma plataforma que vai gerar muito interesse para desenvolvedores, como as pessoas daqui”, finaliza Valente.