Fabricantes abandonam tecnologia 3D para televisões

A venda desses televisores vinha caindo desde 2012, por conta da dificuldade na experiência de uso e na quantidade de conteúdo disponível

A TV 3D, uma promessa da tecnologia que nunca chegou a ser exatamente popular, está finalmente com seus dias encerrados. LG e Sony já anunciaram que vão parar de fabricar e dar suporte à tecnologia de vídeos em 3D em seus televisores.

As duas empresas eram as últimas grandes fabricantes a fazê-lo em pleno 2017. Antes disso, a Samsung já havia parado de fabricar TVs com a tecnologia em 2016, e a Vizio, desde 2013.

O sistema de vídeo em 3D também não teve nenhum grande anúncio na CES 2017, nem por fabricantes menores como Sharp, TCl e Hisense.

Disponível nas TVs desde 2010, a tecnologia de vídeos 3D foi impulsionada pelo cinema, com o sucesso de títulos como “Avatar” a apostar na ilusão de ótica na telona.

Assim como no cinema, porém, a maior parte dos modelos de TV 3D precisava que o espectador usasse um par de óculos para que a tecnologia de fato funcionasse.

Segundo a consultoria norte-americana NPD Group, as vendas de TVs com a tecnologia vem caindo desde 2012. Além da dificuldade na experiência de uso, também havia problemas na quantidade de conteúdo disponível: nos EUA, a DirecTV e a ESPN até tentaram oferecer programação compatível com 3D, mas desistiram entre 2012 e 2013.

Ainda há alguns Blu-ray no mercado que têm a tecnologia, porém, como é o caso de Star Wars: O Despertar da Força.

“A capacidade de rodar vídeos em 3D nunca foi um fator fundamental de compra”, admitiu Tim Alessi, diretor de novos produtos da LG, em entrevista ao site norte-americano CNET. “Decidimos focar nossos esforços em novas funcionalidades, como o HDR, que têm apelo mais universal.”