Estado Islâmico não gosta do WhatsApp

Grupo considera aplicativo arriscado para sua comunicação

São Paulo – O grupo jihadista Estado Islâmico utiliza o Telegram como principal forma de comunicação. O app foi escolhido a partir de uma lista elaborada por especialistas em segurança digital do grupo, que coloca WhatsApp, Viber e outros como soluções poucos seguras de comunicação.

A lista foi captada pela consultoria americana Site (Search for International Terrorist Entities), divulgada pelo WSJ, que monitora a atividade da “rede de terroristas internacionais e jihadistas globais”.

Entre os apps listados, o Telegram é o mais popular, com 60 milhões de usuários. Todas as conversas são de responsabilidade dos usuários, segundo a empresa, e o aplicativo tem proteção contra espionagem do governo russo.

WhatsApp e WeChat aparecem na lista, apesar de contarem com criptografia ponta a ponta, de acordo com as empresas.

Confira o ranking a seguir.

  (Reprodução/Site/WSJ)