Esta parede de musgo tem muita fome de poluição — muita mesmo

A CityTree faz o trabalho de filtragem equivalente ao de 275 árvores por ano

São Paulo – A cada ano, mais de quatro milhões de pessoas morrem em todo o mundo vítimas da poluição do ar. Não é fácil fugir dela: segundo a ONU, nove em cada dez pessoas vivem em áreas com níveis nocivos de poluentes à saúde.

As soluções para combater esse problema passam pela redução das emissões do setor de transporte e de produção de energia, e pelo aumento da infraestrutura verde das cidades, plantando mais árvores, por exemplo.

Atenta ao desafio, uma startup alemã propõe uma solução, no mínimo, curiosa: um mobiliário urbano que combina o poder da biologia das plantas e da tecnologia para criar uma “super árvore” capaz de limpar a atmosfera.

O projeto chamado de CityTree não é uma árvore de verdade, mas uma densa cultura de musgo alojada verticalmente em uma estrutura quadrada, semelhante a uma parede verde para ambientes urbanos, mas com muita fome por sujeira.

Segundo a startup, a CityTree faz o trabalho de filtragem do ar equivalente ao de 275 árvores por ano. Ela suga de tudo: partículas finas de poeira à óxidos de nitrogênio e dióxido de carbono.

A escolha do musgo deveu-se às propriedades biológicas, disse Zhengliang Wu, co-fundador da startup Green City Solutions, à rede americana CNN: “As culturas de musgo têm uma área de superfície foliar muito maior do que qualquer outra planta. Isso significa que podemos capturar mais poluentes”.

Todo o sistema é autônomo e requer muito pouca manutenção: painéis solares fornecem eletricidade, enquanto a água da chuva é coletada em um reservatório e depois bombeada para o solo. Para monitorar a saúde do musgo, sensores medem a umidade, temperatura e qualidade da água e do solo.

Segundo a CNN, a startup instalou cerca de 20 dessas estruturas em Oslo, Paris, Bruxelas e Hong Kong, e há planos para expandir para a Índia e a Itália. Cada CityTree custa em média US$ 25.000, o que é um valor alto mas, conforme a startup, com tantas cidades cinzas e sem espaço para plantar novas árvores, a engenhoca pode virar uma grande aliada.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s