Drone volta a ser visto no céu de Paris

O drone foi visto pelo segurança que vigia a porta do jornal 'Libération', segundo a rádio 'France Info'

Depois de diversos voos serem observados na semana passada, um novo drone foi avistado na noite de segunda-feira no céu de Paris, perto da sede do jornal “Libération”, segundo a rádio “France Info”.

O drone foi visto pelo segurança que vigia a porta do jornal. As autoridades ordenaram o reforço na segurança da imprensa após o atentado contra a revista satírica “Charlie Hebdo” no dia 7 de janeiro.

A sede do “Libération” é localizada perto da praça da República, que recebeu as manifestações espontâneas depois do atentado contra os cartunistas. Segundo a “France Info”, o agente não tem nenhuma dúvida de que viu um aparelho não tripulado, enquanto muitos dos depoimentos feitos na semana passada não eram tão taxativos.

Nos dias 24 e 25 de fevereiro, a gendarmaria, encarregada das pesquisas, recebeu dez ligações de pessoas que tinham visto drones no céu de Paris, em lugares como a praça da Concórdia ou perto da Torre Eiffel. Desde então, foi aberta uma investigação e o governo afirmou que levará o assunto “muito a sério”.

No entanto, fontes da investigação consultadas pela Agência Efe falaram que “é muito difícil identificar os responsáveis pelos voos porque todo o mundo pode comprar um drone, já que não são caros, e fazê-lo voar, pois seu uso é muito simples”.

Muito acessíveis ao público, os novos aparelhos evidenciam a dificuldade de aplicar a legislação francesa, que proíbe usá-los em zonas habitadas, principalmente em Paris, cuja circulação pelo espaço aéreo é proibida desde o pós-guerra.

Um jornalista da emissora Al Jazeera será julgado nesta terça-feira após ter sido detido no último dia 25, quando tentava fazer um drone voar para ilustrar uma notícia sobre este caso.