Dependente de ajuda, Nepal precisa de US$6,6 bi para reconstrução após terremotos

Os prejuízos após dois terremotos este ano destruíram mais de 500 mil casas e causaram um prejuízo estimado em 7 bilhões de dólares

Fortemente atingido por terremotos, o Nepal vai pedir a doadores globais apoiem um plano de reconstrução que deve custar 6,6 bilhões de dólares e durar 5 anos, disse o governo neste sábado.

Dois tremores, um em 25 de abril e outro em 12 de maio, mataram 8.787 pessoas e destruíram mais de 500 mil casas, afetando 2,8 milhões de pessoas no país da cordilheira do Himalaia, com 28 milhões de habitantes.

Os prejuízos econômicos no pior desastre já registrado no Nepal são estimados em 7 bilhões de dólares, incluindo as perdas causadas pela queda no turismo, disse o governo em um relatório chamado Avaliação das Necessidades Pós-Desastre.

Suman Prasad Sharma, alta autoridade do Ministério das Finanças, disse que 36 países e 24 agências doadoras foram convidadas a declarar apoio à reconstrução durante uma conferência em 25 de junho.

Autoridades do governo disseram que alguns doadores que não têm como prometer maiores recursos, mas podem ajudar o Nepal ao perdoar dívidas ou adiar prazos de pagamento. O Nepal não possui empréstimos com agências multilaterais de financiamento.

Empréstimos subsidiados, sobretudo do Banco Mundial e o Banco Asiático de Desenvolvimento, equivalem a 18 por cento do Produto Interno Bruto do Nepal, segundo as autoridades. O governo gasta 300 milhões de dólares por ano para pagar dívidas.

O crescimento do Nepal em 2015 deve desacelerar para 3,04 por cento, o menor em oito anos, ante 4,6 por cento estimados antes, de acordo com o instituto oficial de estatística, devido ao impacto dos terremotos sobre o turismo e a infraestrutura.