Claro acirra briga de preços em pré-pagos e coloca chamada on-net por R$ 0,21

Valor é válido apenas para usuários pré-pagos que se cadastrarem no programa "Fala Mais Brasil por Chamada" e fizerem uma recarga mínima de R$ 12

Uma guerra de preços está em andamento no mercado pré-pago brasileiro no que diz respeito às tarifas para chamadas on-net, ou seja, entre usuários da mesma operadora. Desde que a TIM começou a cobrar por chamada em vez de por minuto, outras teles seguiram o mesmo caminho.

O preço padrão no mercado estava fixado em R$ 0,25 por chamada, mas nesta quinta-feira, 20, a Claro reduziu para R$ 0,21, o que, mais cedo ou mais tarde, deve ser seguido pelas demais operadoras. O preço da Claro é válido apenas para usuários pré-pagos que se cadastrarem no programa “Fala Mais Brasil por Chamada” e fizerem uma recarga mínima de R$ 12.

Além disso, vale apenas para ligações feitas usando o código de longa distância “21”, da Embratel, que pertence ao mesmo grupo econômico da Claro. Nessa promoção, as chamadas têm duração de até 30 minutos.

Outra limitação: o novo preço não vale para assinantes de Minas Gerais, Espírito Santo e dos estados do Norte do País. Em ligações para linhas fixas de qualquer operadora em todo o País a Claro está cobrando R$ 0,50 por chamada de até dez minutos.


Análise

A disputa pela preferência dos clientes pré-pagos brasileiros não se limita à oferta de preços baixos e cobrança por chamada. Ela começou há mais tempo com a criação de promoções que dão de brinde dezenas, às vezes centenas, de minutos para ligações on-net.

Um reflexo dessa guerra é a popularização dos aparelhos multi-SIMcard. O usuário pré-pago que precisa fazer muitas ligações e se preocupa com seus gastos acaba comprando chips de várias operadoras para surfar em cada uma dessas promoções de chamadas on-net.

Não é à toa que quase 20% das vendas de celulares no Brasil em agosto foram de terminais mulit-SIMcard, como publicado em matéria deste noticiário na semana passada (veja o link abaixo).