China lança seu primeiro satélite de detecção de CO2

Maior emissor mundial de gases do efeito estufa, a China se tornou o terceiro país a dispor deste tipo de satélite

A China lançou nesta quinta-feira seu primeiro satélite para monitorar as emissões de dióxido de carbono, anunciou a agência Xinhua, segundo a qual o dispositivo permitirá verificar se os países cumprem seus compromissos de redução gases do efeito estufa.

Maior emissor mundial de gases do efeito estufa, a China se tornou o terceiro país a dispor deste tipo de satélite, depois dos Estados Unidos e do Japão, de acordo com a agência estatal de notícias.

O TanSat foi colocado em órbita por um foguete Longa Marcha lançado do centro espacial de Jiuquan, no deserto de Gobi (norte da China).

“O satélite pode detectar as fontes de gás do efeito estufa para determinar se os países cumprem seus compromissos”, afirma a Xinhua.

“TanSat dará uma voz mais poderosa a China na área de mudança climática, de redução do CO2 e nas negociações sobre o direito a contaminar”, completa a agência.

O anúncio do lançamento acontece no momento em que o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, questiona os esforços internacionais para combater a mudança climática.

China e Estados Unidos, os dois principais poluentes do planeta, anunciaram em setembro a ratificação do acordo sobre o clima, que prevê limitar a 2 graus o aquecimento global.