Bitcoin compra hambúrgueres após lojas adotarem moeda

Mais empresas do varejo estão aceitando Bitcoin à medida que cada vez mais consumidores compram a moeda, o que está empurrando seu valor para cima

Londres – O que um hambúrguer comprado na rua, um buquê de casamento e um disco dos Beatles têm em comum? Todos estão em uma crescente lista de produtos que os consumidores podem comprar diretamente no balcão usando a moeda virtual Bitcoin.

Da loja de discos Long Player, de Berlim, à Flower Lab, uma floricultura de Santa Monica, Califórnia, mais empresas do varejo estão aceitando Bitcoin à medida que cada vez mais consumidores compram a moeda, o que está empurrando seu valor para cima. Nos últimos 30 dias, o número de estabelecimentos comerciais presentes no CoinMap, um site que mostra empresas físicas e lojas que aceitam o Bitcoin, triplicou, chegando a 2.100.

“Pessoas de todo o mundo vêm até nós porque aceitamos Bitcoin” disse Vesna Sic, coproprietário da hospedaria Lekkerurlaub, em Berlim, por telefone. “Recebemos um homem do Texas que não tinha lugar algum em sua terra natal onde pudesse gastar seus Bitcoins, então ele veio a Berlim por uma semana para gastá-los”.

Existem cerca de 12,2 milhões de Bitcoins em circulação, segundo o Bitcoincharts. Embora o pagamento on-line de tudo, desde mensalidades de curso universitário até ursinhos Gummi de pelúcia, não seja incomum, transações presenciais vêm começando a se tornar mais populares. Agora a moeda virtual pode comprar azeite de oliva na Espanha ou doses de vodca em Moscou, em um momento em que os consumidores buscam formas de gastar o dinheiro digital.

“Nossa caixa de entrada ficou maluca nos últimos dois meses com cada vez mais lojas dizendo que estão aceitando Bitcoins”, disse Jeremy Bonney, gerente de projeto do CoinDesk, um site que monitora o progresso da moeda virtual.

Moeda criptografada

O Bitcoin existe como um software e não é controlado por nenhum governo ou banco central. A moeda criptografada surgiu em 2008, proposta por um programador ou grupo cuja identidade é desconhecida.


Embora um punhado de empresas tenha cunhado Bitcoins físicos com um código que pode ser escaneado para ligá-los à versão digital, eles raramente são usados para compras do dia a dia porque cada um vale centenas de dólares. Em 27 de dezembro, cada Bitcoin era vendido a US$ 742, segundo o índice de preços de Bitcoins CoinDesk.

Há 26 lojas físicas em Londres que aceitam Bitcoin e cerca de 160 na Grã-Bretanha, segundo o CoinMap. Restrições governamentais e bancárias evitam que as lojas do Reino Unido adotem os Bitcoins em uma escala maior, disse Chris Skinner, diretor do Financial Services Club e da Balatro Ltd., empresa de pesquisas de Londres. Embora existam poucas limitações às compras e vendas individuais, os bancos podem fechar as contas de empresas que realizam muitas transferências com a moeda eletrônica.

Tráfico de drogas

“Os bancos estão operando com medo de regulações a respeito de lavagem de dinheiro e o Bitcoin está associado, no entender do governo, sobretudo à sonegação de impostos e, potencialmente, ao estímulo e ao financiamento do terrorismo e do tráfico de drogas”, disse Skinner.

A Autoridade Bancária Europeia está estudando se deve regular as moedas virtuais, uma decisão que pode ampliar ou quebrar de vez o uso em maior escala pelas empresas de varejo. A reguladora bancária advertiu, em 13 de dezembro, que os usuários correm risco de roubo e não têm proteção contra perdas em caso de sua moeda virtual entrar em colapso.

O valor do Bitcoin é conhecido por cair ou subir em mais de um quarto em um único dia. A decisão do Banco Central da China, neste mês, de proibir as instituições financeiras de gerenciar transações com a moeda provocou uma queda do valor.

“Hoje a taxa de câmbio está em um terço do que estava na semana passada”, disse o vendedor de rua de Londres Tom Reaney, em 11 de dezembro. “É uma aposta constante, a menos que você troque no momento certo, mas onde está a graça de só trocar, porque de qualquer maneira você não tem nenhuma moeda!”.