iPhone perde espaço no mercado brasileiro em 2016

Fabricantes que vendem celulares mais baratos, como Samsung e Alcatel, tiveram aumento de parcela de mercado no ano passado

São Paulo – O iPhone que você queria comprar no ano passado ficou para depois? Você não está sozinho. De acordo com a consultoria Counterpoint, a Apple perdeu mais de 50% de parcela de mercado no Brasil em 2016.

A parcela de mercado da empresa passou de 8,3% em 2015 para 3,8% no ano passado.

A consultoria aponta a crise econômica que assolou o país em 2016 como principal razão para a redução de compras de smartphones de alto valor, como o iPhone.

Em contrapartida, fabricantes que vendem celulares de menor custo viram sua parcela de mercado aumentar.

A Samsung passou de 40% para 46,7% de 2015 para 2016, em parte, graças a linha Galaxy J. Motorola, na segunda posição no ranking, se manteve com 13% e LG teve queda, passando para a terceira colocação.

Com a queda da Apple e o aumento das vendas de celulares mais baratos, a Alcatel passou a Apple no Brasil. A companhia, que comercializa produtos como o Idol 4, teve parcela de mercado de 5,5%. Em 2015, eram apenas 3,6%.

Com isso, temos o seguinte cenário em 2016:

1º lugar: Samsung (46,7%)
2º lugar: Motorola (12,9%)
3º lugar: LG (12,4%)
4º lugar: Alcatel (5,5%)
5º lugar: Apple (3,8%)
6º lugar: Outras (18,7%)

Segundo levantamento da IDC Brasil, o gasto médio com smartphones no Brasil foi de 962,96 reais no terceiro trimestre do ano passado.

O iPhone 7, aparelho mais recente da Apple, custa a partir de 3.499 reais. O modelo mais barato à venda na loja de Apple no país, o iPhone SE de 16 GB, tem preço de 2.499 reais.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Bruno Rodrigues de Melo

    Infelizmente o preço é muito alto no Brasil. Devido à carga tributária que pagamos aqui, o preço fica bem alto. Eu gostaria de comprar mas infelizmente R$3.499,00 é muito alto!!!

  2. Isso vai servir de exemplo para a Apple começar a lançar celulares de baixo curso.Não compensa pagar 3 ou 4 mil em um Iphone feito com um celular de 800 posso acessar as redes sociais e tirar uma foto do mesmo jeito.Não compensa pagar muito em um celular que vale mil e 800 ou ate menos

  3. Rodolpho Rosa

    Que matéria ruim… E mal feita… Antes que algum hater ou fã boy critique ou tire conclusões precipitadas, não sou fã da Apple e prefiro Android… Mas é só raciocinar um pouco pra ver que os números apresentados não condizem com a matéria… Não é que a Apple perdeu pros celulares menores… O que houve é que quem possui um Iphone 6 ou 6s adquirido em 2015 não comprou um iPhone 7 em 2016… E a Samsung teve aumento em celulares pequenos pq quem compra celulares de entrada ou intermediários tende a trocar mais rápido porque fica obsoleto mais rápido… A matéria é ruim e tendenciosa porque tentar fazer as pessoas acharem que o cara que comprou um iPhone 6 ou 6s migrou pra um Galaxy J ou A… Quando isso não aconteceria… Pode acontecer… Mas o cara que troca um iPhone 6 por um Galaxy J não é mto esperto… E outra a Samsung ganha espaço por conta dos telefones porcarias… Não curto Apple mas acho idiotice comparar ele com telefones que não são top… Em 2016 a Samsung e a Apple perderam… Ambos foram mal… A Samsung perdeu prestígio pq vendia bombas e a Apple pq disponibiliza um puta hardware mas num sistema capado… Por isso ngm que gosta de celular top trocou seus aparelhos… Por melhor que seja o sete não faz diferença a troca se vc já tem o 6s e pra quem tinha um s6 não tinha pq pegar o sete… Troca o estagiário pq esse aí não faz matéria boa…

    1. Aharon Benny (Madox)

      Acho que a matéria ainda condiz com os fatos porque eu tenho condições de compra um iPhone da mais alta geração, no entanto comprei Motorola, o moto z porque não achei interessante comprar um iPhone onde as informações não podem ser compartilhado com outros de outras marcas assim com também fico amarrado aos seus produtos e não posso migrar ! Ou seja o preço tá alto mas não foi isso que me fez não comprar esse celular apenas não comprei porque não valeria os reais que eu gastaria neste celular!

    2. Fã boy da Apple querendo se passar independente kkkkkkkkkkkkk. Chega a ser ridículo.

  4. Por exemplo: dobrar o preço dos produtos, aqui no Brasil, da noite pro dia e dizer que isso é uma política interna de reajuste é IMORAL. So nós, brasileiros, aceitamos isso (alguns não).

  5. A explicação para a queda nas vendas do iPhone é simples, apesar dele ter um preço exorbitante aqui no Brasil, em grande parte devido aos impostos, quem compra um iPhone é como quem compra um carro, não troca tão cedo a não ser que de problema e não tenha conserto, (coisa que raramente acontece). Isso se deve a construção, acabamento e o sistema impecável do aparelho