Apple muda política do Apple Music após reclamação de Taylor Swift

A Apple não pagava os artistas durante o período gratuito de três meses oferecidos aos usuários como teste

Após a cantora Taylor Swift declarar que não colocaria seu álbum 1989 no serviço de streaming da Apple e postar uma carta aberta em seu Tumblr explicando os motivos neste domingo (21), a Apple decidiu mudar sua política de pagamento aos artistas.

A Apple não pagava os artistas durante o período gratuito de três meses oferecidos aos usuários como teste. A cantora se pronunciou contra a estratégia da empresa, dizendo em seu blog que achava a atitude injusta com os artistas independentes que precisam do dinheiro.

Com a repercussão de sua carta em apenas um dia, Eddy Cue, executivo sênior da Apple, anunciou na madrugada desta segunda-feira (22) que os artistas serão pagos durante o período gratuito. “A Apple sempre irá se certificar de que o artista é pago. O #AppleMusic pagará os artistas pelos streamings, mesmo durante o período gratuito de testes”, disse ele em sua conta no Twitter. “Nós ouvimos você, @taylorswift13 e artistas independentes. Com amor, Apple”.

Em sua carta aberta, a cantora fez questão de deixar claro que o problema não a afetava diretamente, mas sim os artistas independentes que ainda não conseguem sobreviver de sua música.

“Isto não é sobre mim. Felizmente eu estou no meu quinto álbum e posso sustentar a mim mesma, minha banda, equipe e todo o time de gestão realizando shows ao vivo. É sobre o novo artista ou banda que acaba de lançar seu primeiro single e não será pago por seu sucesso. Trata-se do jovem compositor que acabou de ter sua primeira música em destaque e pensou que os royalties dela iriam deixá-lo sem dívidas. Isto é sobre o produtor que trabalha incansavelmente para inovar e criar, assim como os inovadores e os criadores da Apple são pioneiros em sua área… mas não serão pagos durante um quarto do ano por suas músicas”, disse Taylor.

A carta completa (em inglês) pode ser lida aqui.