Apple encomendou 10 mi de unidades do iPad mini, diz WSJ

A Apple pode começar a vender o iPad de 7,85 polegadas, conhecido como iPad mini, já na próxima semana

São Paulo — A Apple encomendou 10 milhões de unidades do iPad mini a seus fornecedores para entrega neste trimestre, diz o Wall Street Journal. É um número elevado que indica que, se a empresa não tem sido muito inovadora ultimamente, pelo menos está mais agressiva do que nunca no aspecto comercial.

O jornal americano diz ter recebido a informação de pessoas ligadas a empresas de Taiwan e de outros lugares na Ásia. Elas seriam fornecedoras de componentes para o novo iPad. O número citado pelo jornal, 10 milhões de unidades, é o dobro da quantidade de Kindle Fire que a Amazon teria encomendado para este último trimestre do ano.

Se os rumores estiverem certos, a Apple vai enviar nesta semana, à imprensa americana, o convite para o evento de lançamento do iPad mini. A apresentação deve acontecer no dia 17, a quarta-feira da próxima semana. E há até boatos de que o novo tablet já estaria sendo fabricado no Brasil. Se isso for verdade, ele pode chegar rapidamente às lojas brasileiras.

No passado, o próprio Steve Jobs já desqualificou os tablets com tela de 7 polegadas, como o Galaxy Tab original, da Samsung. Mas o sucesso de modelos mais recentes, como o Kindle Fire, da Amazon, e o Nexus 7, do Google, parece ter feito a turma da maçã mudar de ideia. 

No Brasil, segundo a IDC, metade dos tablets vendidos têm tela de 7 polegadas, o tamanho mais comum no país. A razão mais óbvia para isso é que esses modelos são mais baratos que aqueles que têm tela de 10 polegadas. 

Com a força da marca Apple, o iPad mini pode ter sucesso arrasador, como parece prever a empresa. Mas, para isso, é preciso que ele não custe mais de 300 dólares nos Estados Unidos e 1.200 reais no Brasil. Há boas chances de que esses sejam os preços do modelo mais simples do mini, ou seja, sem 3G e com a menor capacidade de memória.

A Apple vendeu 11 milhões de unidades do iPad no primeiro trimestre do ano, e 17 milhões no segundo. A entrada do iPad mini na conta deve elevar o total de unidades. Mas é possível que ela provoque uma redução nas vendas do novo iPad, que é, supõe-se, mais lucrativo para a Apple.