Apple confirma iPad Mini por US$ 329

O iPad Mini terá preço inicial de US$ 329 na versão de 16 GB Wi-Fi; Os preços aumentam US$ 100 para cada modelo de 32GB e 64GB.

São Paulo – Em evento realizado nesta terça-feira, 23, a Apple confirmou as expectativas do mercado e apresentou seu novo tablet iPad Mini, com 7,9 polegadas.

Phil Schiller, vice-presidente de produtos da Apple, apresentou o iPad Mini e reforçou que o tablet não sofreu apenas uma redução de tamanho em comparação ao modelo anterior de 9,7 polegadas.

O iPad Mini terá uma tela menor com resolução de 1024 x 768 pixels, 7,2mm de espessura em um case de alumínio e pesará 53% menos que a quarta geração do tablet, também apresentada hoje.

Schiller comparou o iPad Mini com o Nexus 7. Segundo Schiller, o tablet é mais leve e fino que o aparelho do Google e sua tela possui uma área útil um terço maior que a do competidor. Afinal, disse Schiller, o Nexus 7 é feito em um case de plástico com uma borda maior, além do gadget ter quase uma polegada a menos (7.9´´ versus 7´´).

O iPad Mini virá com processador dual-core A5, conectividade 4G LTE (ou apenas Wi-Fi), câmera iSight de 5MP, Wi-Fi, novo conector Lightning de 8 pinos e 10 horas de bateria, segundo a Apple. É importante registrar que a conexão LTE dos equipamentos da Apple vendido nos Estados Unidos obedecem a uma frequência diferente do 4G construído pelas teles no Brasil. Logo, essa conexão não funcionará no Brasil.

O iPad Mini terá preço inicial de US$ 329 na versão de 16 GB Wi-Fi. Os preços aumentam US$ 100 para cada modelo de 32GB e 64GB. Já as opções com 4G (LTE) começam em US$ 459.

A pré-venda do iPad Mini, nas cores branca e preta, começará nesta sexta-feira, 26, em 34 países – o Brasil não está incluso. A Apple irá enviar o tablet a partir do dia 2 de novembro para quem conseguir comprá-lo no site da companhia e de seus revendedores autorizados.


iPad 4ª geração – A Apple também apresentou a quarta geração do iPad de 9,7 polegadas. O modelo traz algumas atualizações de hardware com relação ao Novo iPad, apresentado em março deste ano.

O anúncio coloca em sete meses a curva de obsolescência do iPad. Quem comprou um Novo iPad (terceira geração) no início deste ano, já terá um gadget desatualizado em mãos.

A 4ª geração mantém a tela Retina e a câmera iSight de 5MP, mas apresenta o novo conector para o plug Lightning de 8 pinos, igual ao utilizado no iPhone 5. Segundo a Apple, a bateria do novo tablet suporta até 10 horas de uso.

O gadget também traz um novo processador A6X, com performance gráfica duas vezes superior ao A5X usado no iPad 3ª geração, e suporte para 4G (LTE) com compatibilidade para as redes da Sprint, nos Estados Unidos, e EE, no Reino Unido. Mais uma vez, este tipo de conexão não funciona no Brasil.

A 4ª geração custará o mesmo que a geração anterior, com o modelo Wi-Fi de 16GB iniciando em US$ 499. Já o modelo com LTE e 16GB iniciará em US$ 629.

A pré-venda do iPad 4ª geração também começará nesta sexta-feira, 26, e será entregue a partir de 2 de novembro. A versão com LTE só embarcará algumas semanas depois.