Apple apresenta iPhone 4, mais fino e com recurso de videoconferência

Para Steve Jobs, nova versão do aparelho é a maior revolução no mercado de smartphones desde o lançamento do primeiro iPhone

São Paulo – A Apple apresentou hoje a quarta geração do iPhone, um dos produtos de maior sucesso da empresa, que já é considerada a maior revolução no mercado de smartphones desde o lançamento do primeiro iPhone. Batizado oficialmente de iPhone 4 – e não 4G ou HD, como especulavam blogs de tecnologia -, o aparelho traz, entre outros recursos, a possibilidade de videoconferência entre usuários da mesma versão do aparelho, câmera de 5 megapixel com flash de led e gravação em alta definição, giroscópio de três eixos, que detecta inclinações nas três dimensões, além de uma bateria 40% mais duradoura.

Pelo menos é o que promete o presidente-executivo da fabricante, Steve Jobs, que mostrou o dispositivo no Encontro Anual de Desenvolvedores da Apple (WWDC, na sigla em inglês). O design do novo aparelho também chama a atenção. Com 9,33 milímetros de espessura, o iPhone 4 é considerado o smartphone mais fino do mundo. Além disso, a tela, que tem 326 pixels por polegada (quatro vezes superior à da versão antecessora, 3GS) dá uma sensação de realismo para as imagens, já que os olhos humanos não são capazes de distinguir os pixels.

Para apresentar o recurso de videoconferência, que recebeu o nome de FaceTime, Jobs fez uma ligação real a John Ive, um de seus melhores amigos, com quem conversou em 2007 na ocasião do lançamento do primeiro iPhone. Conforme mostrou o presidente-executivo da Apple, as chamadas podem ser feitas tanto no formado “retrato” como em “paisagem”, ou seja, com o aparelho de pé ou deitado, e é possível usar a câmera frontal do aparelho (que não existia nas outras versões) ou a câmera traseira, de modo que o interlocutor possa ver o que o usuário está vendo. Em um primeiro momento, o FaceTime só funcionará em redes Wi-Fi. “Precisamos trabalhar um pouco mais com as operadoras”, disse Jobs para justificar a ausência do recurso em conexões 3G.

Veja o vídeo de apresentação do iPhone 4 nas próximas páginas


A bateria do novo iPhone é um pouco maior e, segundo Jobs, agora aguenta até sete horas de conversa, seis horas de navegação 3G, 10 horas em Wi-Fi, 10 horas seguidas de reprodução de vídeo, 40 horas de música, e até 300 horas em standby.

O iPhone 4 tem slot para chip micro-SIM, o mesmo utilizado pelo iPad e um pouco menor que o SIM utilizado pelas operadoras no Brasil. O novo aparelho estará disponível nos Estados Unidos, Reino Unidos, França, Alemanha e Japão a partir do dia 24 de junho, com pré-venda já no dia 15. Nos Estados Unidos, o iPhone 4 custará US$ 199 na versão de 16GB e US$ 299 na versão de 32GB. Até setembro, a Apple deve levar o produto para 88 países.

Segundo a assessoria de imprensa da Apple, ainda não há previsão de lançamento do produto no Brasil.

iOS 4

Junto ao lançamento do iPhone 4, Jobs apresentou também uma nova versão do sistema operacional do aparelho, que agora deixa de se chamar iPhone OS, para receber o nome de iOS 4. O novo nome causa menos confusão entre os usuários, já que o mesmo sistema roda também no iPod Touch e no iPad.

As novidades do iOS 4 já haviam sido apresentadas em abril, durante outro evento da Apple, mas Jobs fez questão de demonstrá-las novamente. Um dos recursos mais esperados é o de multitarefa, ou seja, a execução de mais de um aplicativo ao mesmo tempo. O novo software também permite colocar aplicativos do iPhone em pastas, para organizar melhor os serviços de acordo com a categoria.


Os usuários do iPhone 3G, do iPhone 3GS e do iPod Touch poderão atualizar o sistema operacional gratuitamente a partir do dia 21 de junho. Alguns recursos, porém não funcionarão dependendo do modelo. O recurso de videoconferência, por exemplo, só rodará entre dois iPhones 4. A multitarefa estará disponível a partir do iPhone 3GS, e não funcionará no iPhone 3G nem no iPod Touch.

A Apple espera que ainda este mês seja atingido o marco de 100 milhões de dispositivos rodando o iOS, o que inclui iPhones, iPod Touches e iPads

Gafe

Durante a demonstração das novidades do iPhone 4 no WWDC, em São Francisco, Jobs passou por alguns momentos de saia-justa. Quando falava da nova tela do aparelho, que tem definição muito superior a dos demais smartphones, o executivo tentou carregar o site do jornal The New York Times para comparar a imagem em um iPhone 4 e em um iPhone 3GS, mas a rede de internet caiu. “Estamos tendo um pequeno problema. Não sei o que está errado em nossas redes”, disse Jobs, enquanto o público ria.

O CEO chegou a ficar alguns segundos em silêncio. “Desculpe, pessoal, não sei o que está acontecendo. Alguém tem alguma sugestão?”, perguntou. “Verizon!”, alguém da plateia gritou. A Apple tem parceria com a AT&T, concorrente da Verizon na telefonia móvel nos Estados Unidos.

Em outro momento da apresentação, Jobs pediu a todos que estavam no auditório que desligassem seus aparelhos com conexão Wi-Fi, já que, segundo ele, essa poderia ser a causa do problema na rede. Segundo ele, havia 570 dispositivos Wi-Fi conectados. Muitos jornalistas e blogueiros estavam no local publicando atualizações em seus sites a partir de celulares e laptops, e não deram ouvidos ao mestre de cerimônias. “Acho que blogueiros têm o direito de blogar, mas se vocês quiserem ver as demonstrações, não seremos capazes de fazê-las”.


Quando Jobs ia apresentar o recurso de videoconferência, a imagem do interlocutor “travou” um pouco e ele voltou a pedir para as pessoas não ligarem o Wi-Fi. Já quando o executivo apresentava o recurso de multitarefa do iOS 4, o público aplaudiu ao ver o navegador carregar as páginas sem problemas.

Protótipos

O lançamento oficial do aparelho confirmou o design e algumas características de supostos protótipos que “vazaram” para as mãos de blogueiros de vários países desde abril. Em um dos episódios mais bizarros, um editor do site Gizmodo afirmou ter encontrado um iPhone 4G abandonado em um bar em Redwood City, nos Estados Unidos. Jobs, em entrevista no evento D8, do The Wall Street Journal, sem acusar diretamente o editor, disse que história provavelmente envolvia “roubo” e “extorsão”.

Veja o vídeo oficial de apresentação do iPhone 4:

Leia outras notícias sobre a Apple