Aplicativo permite a cego escrever em tablet

Programa criado na Universidade de Stanford faz com que teclas se ajustem aos dedos do usuário

São Paulo – Pesquisadores americanos criaram um programa que permite a cegos escrever em braile em um tablet.

O software foi desenvolvido por Adam Duran, da Universidade Estadual do Novo México, durante um programa de verão na Universidade de Stanford.

A ideia do aluno era desenvolver uma tecnologia que ajudasse deficientes visuais a, por exemplo, tomar notas em sala de aula ou anotar o telefone de alguém no meio da rua.

Hoje em dia os aparelhos que ajudam cegos a escrever em Braile são muito caros e pouco práticos. O Braile é um código relativamente simples, com cada caractere sendo uma variação de seis pontos – calombos – arranjados em uma matriz 2X3. Os cegos leem sentindo os calombos nos seus dedos.

Os aparelhos que escrevem na linguagem parecem um notebook sem monitor, com oito teclas: seis para digitar os caracteres, uma para deletar e um cursor.

Duran e seus orientadores pensaram então em uma forma de transpor essas oito teclas para uma tela touchscreen. O desafio era: como os deficientes visuais poderiam saber onde estava cada tecla, sem senti-la?

A solução foi bastante simples: fazer com que a teclas se ajustassem aos dedos do usuário. Com o programa, basta tocar a tela com os oito dedos ao mesmo tempo para criar os locais das teclas braile. A partir daí, já é possível começar a digitar. Caso o usuário “se perca”, basta erguer as duas mãos da tela e colocar os oito dedos novamente para criar um novo padrão de teclas.

Com um movimento para a lateral, deslizando, também é possível escolher um teclado de letras, números ou até mesmo símbolos especiais.

A vantagem é que as teclas virtuais acomodam dedos de diferentes tamanhos, e se moldam à posição de escrita desejada. Por enquanto, os pesquisadores afirmam que há alguns impedimentos técnicos e legais, mas que, em breve, pode ser possível baixar o aplicativo para escrever em Braile e utilizá-lo em seu tablet pessoal – como iPad.