5 lições que o Mac OS X Lion aprendeu com o iPad

Além dos reforços na segurança e retoques na interface gráfica, os grandes destaques do novo Mac OS X Lion são mudanças inspiradas no iPad. Confira cinco delas

São Paulo —  Com o OS X Lion, o Mac aprende algumas lições do iPad e do iPhone. Várias das novidades do novo sistema operacional do Mac, lançado nesta semana, parecem ter vindo diretamente do iOS, o sistema da Apple que roda no iPhone e no iPad. O sistema já está disponível na Mac App Store, onde pode ser comprado por US$ 29,99, via download. Confira cinco da lições que o Mac OS X aprendeu com o iPad e o iPhone.

1 Comandos por toque

A Apple está levando para o Mac alguns recursos interface por toque usada no iPhone e no iPad. Por meio do touch pad dos notebooks ou de um acessório específico para micros de mesa, o sistema reconhece toques múltiplos dos dedos. Assim, aqueles gestos intuitivos, como fazer um movimento de pinça para ajustar o zoom de uma foto, podem ser feitos também no Mac.

Vistos em tela cheia no Mac OS X Lion, os aplicativos ficam parecidos com os do iPad  

2 Aplicativos em tela cheia

A Apple melhorou o suporte, no Mac OS, para aplicativos que ocupam a tela inteira, de borda a borda. Uma foto que está sendo visualizada, pode ocupar cada milímetro quadrado – desde que o aplicativo inclua esse modo de operação. Alguns dos programas ficam, nesse modo, muito parecidos com os que são usados no iPad.

3 Mac App Store integrada

A loja de aplicativos para o Mac está no ar desde janeiro e faz bastante sucesso. Menos de 24 horas depois de entrar em funcionamento, ela atingiu a marca de 1 milhão de downloads. Com o Mac OS X Lion, o acesso à loja passa a ser integrado ao sistema operacional, da mesma maneira que os smartphones e tablets com iOS têm acesso à App Store de aplicativos móveis. 


O Launchpad mostra os ícones dos aplicativos na tela, como no iPad  

4 Launchpad

O sucesso do iPhone e do iPad mostrou que muitas pessoas gostam de ver todos os ícones de aplicativos à frente, sem precisar navegar em menus para chegar até eles. A Apple leva essa possibilidade ao Mac por meio do Launchpad. Basta clicar num ícone específico no Dock para ativar o Launchpad. As janelas de aplicativos abertos desaparecem e, no lugar delas, são exibidos os ícones dos aplicativos instalados no computador. Se não houver espaço suficiente para todos, eles podem ser apresentados em múltiplas páginas, como no iPhone e no iPad. Num notebook, basta deslizar o dedo sobre o touch pad para trocar de página. Também é possível criar pastas para agrupar aplicativos de determinado tipo, exatamente como no iOS.

5 E-mail

O novo aplicativo de e-mail que é parte do Mac OS X é muito parecido com o do iPad. A tela aparece dividida em uma coluna à esquerda, com a lista de mensagens, e um painel visualização à direita. Na lista, aparecem o nome do remetente, o assunto e o início do texto de cada mensagem. Clicando-se numa delas, seu conteúdo é exibido no painel à direita.

Mission Control no Mac OS X Lion: mais uma maneira de ver quais aplicativos estão abertos  

Mais duas novidades

Estes dois recursos novos não tem relação tão direta com o iOS, mas também são acréscimos bem vindos ao Mac OS X.

Salvar automaticamente – Enquanto o usuário trabalha num documento, o sistema salva cópias dele periodicamente, mais ou menos como no Google Docs. Também é possível recuperar uma versão anterior do documento ou travá-lo de modo que não seja mais editado. Se o usuário abrir um documento travado, haverá a opção de usá-lo como modelo para a criação de um novo arquivo.

Mission Control – A Apple elaborou mais uma maneira de mostrar quais aplicativos estão rodando no Mac. Quando o recurso Mission Control é acionado, miniaturas das janelas dos programas abertos aparecem organizadas lado a lado na tela e podem ser vista em conjunto. Sobre cada uma das janelas, aparece o ícone correspondente, o que facilita sua identificação.