Tesouro Direto bate recorde em número de investidores

Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos, registra o maior número de investidores cadastrados desde 2002

São Paulo – Em dezembro de 2015, o Tesouro Direto, plataforma online de compra e venda de títulos públicos, registrou 624.358 investidores cadastrados, e bateu seu maior recorde em número de investidores desde janeiro de 2002, quando foi iniciada a série histórica do programa.

O número de investidores cadastrados em dezembro representa um crescimento de 37,5% em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando o programa possuía 454.126 investidores. Apenas no mês de dezembro, o Tesouro Direto registou 20.056 novos cadastros, um acréscimo 190% em relação ao mesmo mês de 2014. 

As informações fazem parte do Balanço do Tesouro Direto, divulgado mensalmente pelo Tesouro Nacional.

Dentre os fatores que justificam a maior atratividade do Tesouro Direto, Amerson Magalhães, diretor da Easynvest, destaca a possibilidade de investir em títulos que proporcionam ganhos acima da inflação e que acompanham as flutuações da taxa de juros básica da economia, que passou por consecutivas elevações nos últimos anos.

“Os investidores estão vendo o Tesouro como uma alternativa de investimento segura, que permite aplicar valores baixos e ainda cobre a inflação, o que é fundamental nesse momento de forte alta nos preços”, afirma Magalhães.

Além de permitir aplicações a partir de 30 reais, os títulos públicos possuem o menor risco de crédito (calote) da economia, já que o emissor dos títulos é o governo.

Ainda que alguns investidores questionem se o risco de calote do governo continua de fato baixo diante da crise, apenas para citar um dos argumentos que justificam essa tese, os títulos são emitidos em reais, portanto, em último caso, o governo poderia emitir papel-moeda para honrar os pagamentos do Tesouro (veja a matéria completa que explica por que o risco do Tesouro Direto é baixo)

O diretor da Easynvest também destaca que o Tesouro Direto tem se popularizado por causa da ostensiva divulgação que veículos de mídia tem feito sobre os títulos públicos, evidenciando o investimento como uma boa opção de aplicação dentro da renda fixa.

Confira o passo a passo para investir no Tesouro Direto.

Recorde de vendas líquidas

O Tesouro Direto registrou em dezembro o maior número de operações de vendas de títulos em um só mês, com 136.631 operações (aumento de  221% em relação a dezembro de 2014).

Outro recorde registrado no mês foi o volume de vendas líquidas, que alcançou 1,2 bilhão de reais, o valor mais alto desde o início da série histórica. O volume é 277% superior ao registrado no mesmo mês de 2014.

As vendas líquidas são resultado da diferença entre as vendas brutas, que somaram 1,6 bilhão de reais, e os vencimentos e resgates antecipados, que contabilizaram 318,4 milhões de reais.

Títulos mais comprados

O Tesouro IPCA, título que paga uma taxa de juro mais a variação da inflação medida pelo IPCA, foi o mais comprado no mês e respondeu por 51,3% das vendas. 

Em segundo lugar, aparece o Tesouro Prefixado, título que paga uma taxa de juro definida no momento da compra, que foi responsável por 21,7% das vendas.

Já o Tesouro Selic, que paga ao investidor a variação da taxa básica de juros, Selic, teve uma participação de 26,9% nas vendas.

Em relação aos vencimentos, os títulos com prazos superiores a dez anos foram responsáveis por 13,4% das vendas. Títulos com prazos entre cinco e dez anos representaram 38,5% do volume e papéis com prazos mais curtos, entre um e cinco anos, responderam por 48,8% do total de vendas.

Valores investidos

Um dado interessante revelado no balanço mostra que 67,8% das vendas foram feitas por valores inferiores a 5 mil reais, o que evidencia a presença do pequeno investidor no Tesouro Direto.

“Esse tíquete baixo é verificado não só porque quem está começando aplica valores menores, mas também porque muitos investidores têm feito compras regulares e investem no Tesouro mensalmente”, afirma Amerson Magalhães. 

Vale lembrar que o Tesouro Direto permite ao investidor programar automaticamente as compras e vendas dos títulos. Assim, é possível agendar a aplicação para uma data futura, definindo o título que será comprado e o valor que será investido.

Ao considerar todo o volume vendido, o tíquete médio das operações no Tesouro Direto foi de 11.453,09 reais no mês de dezembro. 

Confira, no vídeo a seguir, o título do Tesouro Direto ideal para quem quer sair da poupança.