Santander reduz juros do crédito imobiliário para clientes

A partir de agora, clientes do banco terão acesso ao crédito para compra de imóveis a taxas de um dígito porcentual

São Paulo – O Santander anunciou na sexta-feira, 7, a redução dos juros do financiamento imobiliário, conforme antecipado pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, na semana passada.

A partir de agora, clientes do banco terão acesso ao crédito para compra de imóveis a taxas de um dígito porcentual. Os novos juros vigorarão por dois meses, com possibilidade de prorrogação de prazo.

Para ter acesso aos novos juros, é necessário ser cliente pessoa física do Santander com relacionamento e optar pelo pagamento do empréstimo em parcelas atualizáveis (SAC). Pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH), a taxa passa a ser de 9,49% ao ano e para Carteira Hipotecária (CH), 9,99% ao ano.

Nestas condições, o banco financia imóveis usados com valores de R$ 90 mil a R$ 950 mil – valores válidos em Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, dentro do Sistema Financeiro da Habitação – e acima de R$ 950 mil nas mesmas regiões, pela Carteira Hipotecária.

Já em demais Estados, o valor de imóvel usado é de até R$ 800 mil. Para imóveis novos (com até 180 dias de habite-se ou com prazo superior a 180 dias, desde que não tenha sido habitado ou alienado), o limite para uso do FGTS é de até R$ 1,5 milhão, independente do Estado.

Para os demais clientes e formas de contratações, os juros anuais seguirão entre 11,0% na SFH e 12,00% na CH (residencial). Para imóveis comerciais a taxa se mantém em 13% ao ano.

É possível contratar o financiamento imobiliário a partir de R$ 60 mil, com opções de sistema de amortização em parcelas atualizáveis (SAC) ou parcelas fixas (tabela price); prazo máximo de até 35 anos. A renda mínima necessária é de R$ 2,5 mil (composta) e o comprometimento dela com o financiamento deverá ficar entre 30% e 35% (pode variar de acordo com a análise de crédito).