Poupança tem em 2016 a melhor rentabilidade em 10 anos

Rentabilidade nominal da poupança no ano de 2016 é de 8,30%, percentual mais alto desde os 8,40% de 2016

Estudo feito pela Economática mostrou que, em 2016, as cadernetas de poupança renderam mais que a inflação estimada pelo IPCA, indicador oficial usado pelo Banco Central e cujo resultado de dezembro foi divulgado hoje.

Foi também o melhor resultado nominal para as cadernetas desde 2006, reflexo da alta dos juros nos últimos anos. Já o ouro, dólar e euro perdem para a inflação em 2016.

Segundo a Economática, a rentabilidade nominal da poupança no ano de 2016 é de 8,30%, percentual mais alto desde os 8,40% de 2016.

A rentabilidade anual da poupança cresceu pelo terceiro ano consecutivo, sendo o ano de 2013 o pior momento para o poupador desde 1999.

Mas a tendência agora, com a redução dos juros básicos Selic, é que o ganho da poupança diminua e fique mais perto dos 6,17% dos juros ao ano pagos pela aplicação além da Taxa Referencial (TR). A Selic menor, de 10,50% no fim do ano como estimam analistas, deve reduzir a TR.

Poupança

Apesar do ganho, porém, a poupança ficou atrás de outras aplicações de renda fixa, como mostra o CDI do período, que corrige fundos de renda fixa, LCI e LCA e CDB, e que acumulou 7,25% acima da inflação em 2016.

Sugestão de leitura Empiricus: Como funciona o Tesouro Direto.

Considerando o ganho além da inflação, a poupança teve um ganho real de 1,9%, descontada a variação do IPCA no ano de 2016, de 6,29%. Isso significa que o poupador teve ganho de poder aquisitivo, além da alta média dos preços.

O resultado de 2016 é o melhor desde 2009, quando o poupador teve ganho de 2,63%. Já nos anos de 2015 e 2002, a poupança fez o poupador ter perda de poder aquisitivo.

Poupança

A Economática lembra que o cálculo do ganho real não é a simples subtração entre o ganho nominal da poupança e a inflação do período. O cálculo leva em conta quanto a inflação teria de subir a mais para empatar com a aplicação.

As principais aplicações em ganho real

O estudo incluiu também seis principais aplicações, Índice Bovespa, CDI, poupança, ouro, dólar e euro. Em 2016, a melhor opção foi o Ibovespa, que teve ganho real de 30,72% descontada a inflação. A renda fixa representada pelo CDI registra 7,25% acima da inflação e a poupança de 1,90%.

O pior resultado em 2016 com valores ajustados pela inflação é do euro, que no período perdeu 23,89% de poder aquisitivo, seguido pelo dólar médio calculado pelo Banco Central, a Ptax, de venda, com -21,47%, e o ouro, com -17,51%.

Essa matéria foi originalmente publicada no blog Arena do Pavini.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Mesmo com a rentabilidade maior dos últimos 10 anos, quem deixou dinheiro na poupança perdeu devido ao custo de oportunidade em relação a outros investimentos.